Quando te vi com ela …

É como se visse a dor, rindo a minha cara. Ali, brincando com as lágrimas … O vento levou … Demorei tanto, tanto para conseguir construir a minha armadura. Tijolo a tijolo, eu construi, eu sorri … E de repente, o vento levou, tudo, tudo, de novo, ele levou tudo. E eu fiquei ali, encolhida … tremendo, sem saber o que fazer … Estava ali parada, chocada, agoniada. Ali, doendo a mesma dor, desesperando o mesmo desespero. Como pode doer tanto? Era só o que conseguia pensar …Tinha raiva, medo, dor, amor e repulsa por ainda sentir esse mesmo amor. Por ele estar ali onde não deveria haver nada … Vontade de arrancar. Despedaçar, despetalar, deixar em pedaços, para aprender a não despedaçar mais assim sozinho …   Mas quem disse que o coração ouve? Ele parece que gosta de sofrer… Ele é frágil. Coitado, bate um vento, e lá vão as feridas se abrir novamente. E aí, ele já não tem mais forças, para levantar… Te ver com ela. Te ver com outro amor. O mundo desabou, a tempestade chegou e levou tudo, estraçalhou tudo que via pela frente dentro de mim. E eu tinha que sorrir, fingir que estava tudo bem e que eu não queria voar no pescoço dela toda vez que os via juntos … Te imaginar apaixonado por ela. Dando o mesmo carinho para ela que deu para mim um dia. O mesmo abraço, o mesmo olho brilhando que eu tanto amei era para ela que você tinha. Despedaçava, meu coração quebrou em mil e um pedaços todos os dias. E eu tinha que tentar juntar sem ninguém perceber. Ninguém podia saber que ainda sentia. Ninguém podia saber que ainda te queria mais do que nunca. Era desejo proibido. Era impossível. Eu não podia te querer. Eu ficava ali. De alguma maneira eu sabia que iria me machucar, mas eu olhava para ver se assim eu me conscientizava de que não era mais meu. Mas o coração nunca entendeu, nem que eu esfregasse na cara dele. Ele não queria acreditar e ponto. Eu ficava ali, olhando você passar. O jeito com que você mexe no cabelo. Que eu achava tão lindo. Olhando e chorando, porque não era mais meu. Me sentia culpada. Algumas vezes cheguei até a me sentir inferior. Era a única boba apaixonada, que ainda queria e desejava o teu amor. Eu fiz muito por impulso. Sabe aquela hora que nada mais importa, que você não pensa em mais nada e faz? E quando a fixa caía, não tinha mais quem a levantasse. Batia, quebrava tudo que via pela frente e me perguntava o porque de ainda estar ali. O quando que ouvi moreno, o tanto que ouvi que não valia mais a pena. Que você estava em outra e eu tinha que te esquecer. Eu também queria te esquecer. Se pudesse escolher teria lhe arrancado do coração ali naquela mesma hora. Mas infelizmente não tenho esse poder. Sorry, não tenho um botão de ligar e desligar sentimentos. Foi difícil moreno, aceitar que você e o meu sonho de você tinham ido embora, com os fortes ventos que chegaram …

1

Anúncios

Esse seu papo de ir e voltar quando bem entende …

Esse teu papo de ir e voltar quando bem entende. Chega. Preciso dar um fim nisso antes que isso se torne o meu próprio fim … Por um momento tudo é bom. Aquele onde estamos sozinhos, sem amigos, sem ninguém. O meu menino doce, meu menino de carinho, o meu abraço apertado. De repente, repentinamente aparece alguém e eu choro por ver o vilão, que até então se fazia de mocinho. Me lança as palavras mais frias e rudes que cravam como uma faca em meu peito. Sou obrigada a sair correndo, me desabando por dentro estrada a fora. A ali mesmo eu juro para mim que essa vai ser a ultima vez. Que não vou mais deixar isso acontecer. Que daqui em diante tudo vai ser diferente. Então por aí eu vou catando os caquinhos do coração que você deixou. Tentando juntar assim meio torta. Toda roxa. Já bem machucada. E quando tudo já está sarando? Você chega, com tua mão em meu cabelo, no queixo. Me pega assim pela cintura e teu beijinho na nuca. E ali se vai toda a minha luta em te esquecer; E a cada vez que isso acontece me sinto mais fraca. Me culpo por não conseguir te mandar embora. Me livrar desse amor que de amor já não tem mais faz tempo. A não ser de minha parte. Acho que estou amando sozinha aqui não é? Amor esse que você usa, abusa. Faz de gato e sapato para conseguir o que quer, a hora que quer. Como se um fosse um objeto. Um brinquedinho na estante. Que você pega, usa, e coloca de volta quando cansou de brincar. Coloca de volta para quando estiver afim de usar mais uma vez. E aqui eu vou ficando. Tentando consertar as marcas que você me traz. Tem uma ferida aqui, que foi a primeira coisa que eu lhe disse quando nos conhecemos. Disse que era machucada, que tinha medo. Que não aguentaria mais uma partida. Não aguentava mais chorar por tantas idas. Tem uma ferida aqui, e você faz questão de remexe – la mais um pouco de tempos em tempos. Chega, não aguento mais isso. Chegou a hora de virar o jogo. Vou ter me livrar de todas as lembranças que tenho aqui entranhadas. Arrancar uma por uma, botar num saco, e por no lixo. Junto com esse teu amor sem amor. Que já passou do prazo de validade.  Meu coração não é aeroporto, não aceita viagens temporárias. Tem alguém dentro dele. Uma pessoa sabe. Um sentimento. Do qual você não tem o direito de brincar em seus voos sem importância. Chega! Vou fazer isso que agora antes que eu perca a coragem. Pegue as suas coisas e vá embora. Chegou a hora. Alias, já passou da hora de você ir. Adeus. Esqueça onde eu moro. E o meu número de telefone. Leia o bilhete que te escrevi … – Não volte, quando se der conta do que estrago que fez em nós dois. Eu não vou estar mais aqui …

Desktop

Tarde da noite, passou um filme de nós dois na cabeça …

Um filme romântico passando na televisão … E aquele filme que passava na minha cabeça também … Imediatamente me vinha aquele rolo de imagens, lembranças gentis, nossas memórias juntos. Olho para o lado, aquele sofá vazio. Lembro de quando você estava ali ao meu lado. Nosso filme colado. Nossa guerra de travesseiro … Sabe quando de repente a mente se enche de pensamentos e aos poucos os olhos se perdem em meio a aquele mar de lágrimas que vem vindo? As lembranças estão em todo o lugar. Tudo me lembra você. Tá bem difícil moreno. Eu fico tentado me convencer de que eu preciso superar, de que a vida é assim. Como eu comecei, poderia terminar. Mas eu nunca fui boa com términos. Me dão medo. Sinto como se tivessem te arrancado de mim a força, um imenso desespero me toma. Desespero esse que dá lugar a dor. Você foi embora porque quis ir. Isso me dói mais do que tudo. Saber que está bem sem mim, é como uma facada. Lateja e não me deixa esquecer nunca. Tenho dito ao coração que você não faz mais parte da minha vida. Que pode estar com quem quiser. Que não devo me importar nem deve doer. Mas quem disse que o coração escuta? Parece criança birrenta, não quer te perder. Se contorce de dor e bate o pé o tempo todo aqui dentro. E eu tenho tentado controlar. Mas te confesso que tá bem difícil. Tenho tido furacões diários, é como se tivesse sido soterrada. O mundo caiu e cai em cima de mim todos os dias. E eu estou sem forças para levantar … Ali estática, parada ali no cantinho. Com o coração gritando. E eu ali sem poder chorar … Outro dia, sei que não devia, mas fui olhar algumas fotos de nós dois. É, tudo que eu não consegui chorar antes, chorei ali. Aquela foto, ficou marcada com as lágrimas que caíram. Ontem a noite ouvindo música, a nossa música tocou. Levantei rápido para passar e aquela tortura terminar. O dedo estava ali no botão, mas aquelas horas a dor já era tanta, que mudar não ia adiantar. E eu também não ia conseguir fazer isso. Então resolvi deixar … Tem sido uma semana difícil. As pessoas andam tentando fazer de tudo para me distrair mas ultimamente nada anda me animando. Tenho tido vontade de gritar, ir para um lugar sem ninguém e gritar. Para ver se toda essa dor sai daqui de dentro … E assim eu vou, desviando pouco a pouco das barras que é a saudade de você … Me convencendo de que preciso te esquecer. Mas o coração não quer entender. Eu sei que tudo vai passar um dia. Mas agora, me parece tão grande. As vezes acho que nunca vou te esquecer, ou amar alguém como amo você. É moreno, acho que eu vou ter que aprender a viver com o coração doendo não é?

Desktop1

TAG: Scarlet Moon Blogger Award

GG

Hoje um post um pouquinho diferente amorecos! Vim responder a TAG SCARLET MOON BLOGGER AWARD, fui indicada pela Jaqueline do Blog O Eu Insólito . Muito obrigada pela indicação linda! Fiquei feliz em receber … Bom então hoje vim responder a algumas perguntinhas, vem comigo conferir? ❤

QUAL SUA MAIOR QUALIDADE?

Tenho uma sensibilidade extrema. As vezes sim, é muito defeito, é muito ruim. Mas também é essa sensibilidade que me faz enxergar coisas que ninguém mais enxerga e poder me libertar e apesar de toda a frustração e enxergar o que tem por trás das pessoas e das coisas.

COMO LIDA COM A SOLIDÃO? FEZ OU FAZ PARTE DA SUA VIDA?

Não, não acredito que esteja só. Sou religiosa, e acredito em meu Deus, Santos e meus anjos da Guarda. Com eles nunca estou sozinha.

JÁ ABRIU MÃO DE ALGUM SONHO?

Só os que percebi que não verdade não eram sonhos. Quando sonhava com algo que na verdade depois vi que não era bem assim. Ou que não era de verdade.

INDICO PARA RESPONDER A TAG OS SEGUINTES BLOGS:

A carta de adeus do meu amor …

Mesmo um tanto quanto desconjuntada, levantava, encontrava alguns motivos de ilusão, para continuar tentando … Quantas vezes caída ali no chão chorando compulsivamente eu gritava que não aguentava mais e que iria desistir de tudo. Mas alguns minutos depois secava as lágrimas, sufocava toda a dor e dizia a mim mesma que ainda valia a pena. Que ainda podia dar certo. Não sei se realmente achava que pudesse dar certo. Ou se queria acreditar nisso. Quantas e por mais vezes que perdi a conta, esqueci de mim. Podia estar doendo. Despedaçada por dentro. Mas a única coisa que queria era cuidar de você. Que você estivesse bem. Em algumas vezes, acabava me fazendo mal. Mal porque enquanto eu tanto me quebrava aqui para lhe cuidar, você estava lá cuidando, sorrindo e cantando para outra. Mal porque em nenhum momento quis saber se eu realmente estava bem, o que estava sentindo. Respondia meio assim de canto, e logo arrumava uma desculpa para sair. Me sentia sem importância. Fiquei ali, com medo de estar sufocando. Exigindo demais. Sempre quis te cuidar. Mas nunca soube que se você realmente queria que essa pessoa fosse eu. Talvez não. Talvez sim. Você nunca parou para me dizer …  A verdade é que você nunca parou para me dar qualquer indicio de que me queria de verdade. Suas palavras já pareciam tão vazias de sentimento. Teus abraços já pareciam tão distantes. E eu lá, me corroendo, prendendo por dentro, achando que podia amar por dois. Ou que podia fazer você voltar a me amar como amou um dia … Eu quis, e como quis aquele amor. Mais do que tudo. Mas chegou a hora em que fui obrigada a tirar a venda dos olhos e ver que, não adiantava. Se você não amava, não queria estar ali de verdade, não podia mais ser. Ficar com alguém por pena, ia me corroer mais do que já estava corroída. Fui obrigada a sair dali. A ir embora. Foi então que escrevi aquela carta, te dizendo que iria partir … Adeus meu amor, sinto muito. Mas não posso mais ficar aqui…

Desktop

É que cansa sabe. A cada vez que ele se vai, a dor da ferida aberta e a certeza de não ter nascido para isso me toma por completa. Mas eu tenho que superar, preciso acreditar que não vai ser sempre assim. Que na próxima vão dar certo … E quando a tal próxima chega, é sempre a mesma história, o mesmo filme … Vou criando um tanto, um monte de sonho. Mesmo que inconsciente, mesmo que não perceba as vezes. E nada acontece. Vem a onda forte e leva tudo o que eu planejei, tudo o que sonhei com tanto carinho … E ei fico aqui, aguentando tantas porradas, sem poder ao menos chorar …

A maratona sem você …

Foi difícil. Não vou negar. No começo, o acordar foi tenso moreno. Era um pouco contraditório sabe, o que eu mais queria era dormir, a minha vontade era de ficar na cama de pijama o dia todo. Mas não conseguia, fechava os olhos e tudo que me vinha a cabeça eram os nossos momentos felizes juntos e a sensação de amor no gosto de minha boca, só conseguia pensar que nada daquilo mais ia voltar, a dor me tomava por completo e começava a chorar. Depois de longas horas tentando, até conseguia dormir um pouco, mas quando acordava, era como se uma facada viesse em meu peito. Toda dor me tomava como uma onda forte e me sufocava em desespero da tua ida. Ficava ali, um meia hora deitada, com o sorriso cabisbaixo e o olhar entristecido. As vezes até surgia alguém e dizia … – Não cansa de dormir tanto menina? Eu dava um sorriso e desviava o assunto. Mas no fundo eu sabia, que era para me esconder de minha própria dor. O que não dava muito certo, porque a noite quase sempre sonhava com você. Até meus sonhos você estava lá me lembrando. Tudo me lembrava você, o toque do celular, a foto de papel de parede, a  xícara de casal e aquele jogo de vídeo game que você gostava. Aquela flor ali no vaso, que eu até despedacei, arranquei com tudo e botei fora. Mas tirar a rosa dali era mais fácil que te tirar de dentro do coração … E eu fiquei, tendo que aprender a lidar com tua partida e a sufocar tudo isso dentro de mim e colocar um sorriso no rosto. Afinal ninguém podia saber que ainda não tinha superado. Ninguém me deixava chorar por você. Eu ainda não sabia lidar com tudo isso, então comecei a ficar com raiva, raiva do sentimento, raiva de você. Era um jeito de me proteger, a minha armadura para tanta dor. Não queria te olhar, chegar perto ou falar contigo. E assim foi por um tempo. Com o passar do meses até que fui me acostumando a ficar sem você. Não que não doesse, sempre doeu. Mas eu aprendi a viver com um canto do coração latejando. E esse tempo foi o melhor remédio, aos poucos fui correndo atrás de algumas coisas que tinha deixado de lado, retomando antigos gostos, e descobrindo muita coisa, e muita música nova também. Fui descobrindo paixões que nem eu sabia que tinha. Fui descobrindo um sorriso dentro de mim moreno, que era tão gostoso, que eu fiquei apaixonada … Um desses dias eu encontrei folhando o álbum de família, uma foto de nós dois juntos no natal de alguns anos atrás. Dei um sorriso. Dessa vez não de apaixonada. Mas sim de uma história boa que lembrei. Que foi sim encantadora e maravilhosa. Mas que já ficou para trás …

Desktop

 

Tive alguns amores desde que você se foi, e te procurei em todos eles. E até achei, por um momento isso supriu a saudade. Mas com o tempo, meu corpo foi percebendo que não era o teu beijinho na testa, não era o teu jeito … Aquele sorriso, ele não é o teu sorriso de sonho. Aquele olhar, não é o teu olhar brilhando quando me via. Aquele toque, não é o teu toque, teu abraço forte, teu carinho, teu amor de conchinha que eu tanto amava. E o meu corpo chora, chora por não te ver, chora por não te ter ali. Ele grita por ti o tempo todo … E eu embarquei de cabeça nas minhas aventuras amorosas. Mas por um motivo ou outro, nunca dava certo. É claro, nenhum deles era você … Sabe, o coração ainda não superou. Quer dizer, já superou, mas nunca aceitou de verdade. Foi meio que forçado, contra a vontade. E o único jeito que achou para lidar com a dor, foi tentar te achar em outros sorrisos. Mas ele nunca encontrou. Até hoje chora ali no cantinho, latejando de saudade …

Saudade. Saudade de me sentir amada, desejada de verdade. De ver suas mãos me abraçando assim de repente, e o sorriso que eu abria. De acordar com o teu Bom dia, meu mais lindo despertar. E de ir dormir sorrindo, ouvindo você dizer minhas palavras de encanto. Saudade da nossa cumplicidade. E verdade, a gente se combinava, se lia no olhar. A gente se amava e não tinha medo de mostrar isso para quem quer que fosse. Saiamos cantando e dançando por aí, sem medo de nada. Qualquer um que olhasse percebia, que ali tinha amor. Tão diferente, mas tão igual. Tão diferente, mas tão sentimento. Tão diferente mas tão Eu Te Amo aos quatro ventos. Lembro que minha vontade era de sair por aí, gritando teu nome, para quem quisesse ouvir. Como em uma dessas novelas sabe? A gente foi uma história diferente de tantas outras. A gente se encontrou como ninguém mais se encontrava. A gente sonhava o mesmo sonho, desejava o mesmo carinho, sorria o mesmo sorriso. A gente se entendia, e só a gente que se entendia, o que ninguém mais sabia. Só a gente no nosso amor de filme romântico …

Porque será que comigo nunca dá certo?

Dentro de mim uma voz grita … – Porque será que para mim nunca dá certo? Tem uma dor, sentada ali no canto, desesperada, gritando por socorro. Dizendo que não aguenta mais tudo isso. Que não tem mais forças. Sabe, não sei porque ainda continuo tentando. Talvez eu não tenha nascido mesmo para esse tal de amor. O problema moreno, e acredite eu detesto ter que admitir. Mas o problema é que sou carente demais para alguém tão bem resolvido. E mesmo que tenha um sentimento aqui gritando que tenho que tentar, se enganando, tapando os olhos e ouvidos para o óbvio, lá no fundo eu sei que não vai dar. E que já vi esse filme, e na maioria das vezes quem sai machucada sou eu, não quero mais esse final … Aquele beijo, foi um beijo de despedida. Um adeus meio que sem palavras. Eu não consegui. Desculpe, não sou muito boa nessas coisas. A verdade é que eu nunca fui assim sabe, dessas pessoas super bem resolvidas de sí. E talvez, nunca vou ser. Só preciso aprender a lidar com tudo isso. Ainda não sei. A verdade é que eu transbordo sentimento todos os dias e nunca soube como lidar com tanto. Vou disfarçando, enganando para dizer que não sinto. Mas não consigo sustentar por muito tempo. O disfarçe sempre caí e o sentimento sempre aparece. É moreno, sinto muito mas vou ter que ir embora, assim de mansinho, aos pouquinhos. Assim como eu entendi o recado, uma hora você vai entender que já não estou mais aqui …

Desktop

Finalmente!

Finalmente! Finalmente consigo enxergar o cara por quem me apaixonei. Finalmente consigo ver a doçura em tuas palavras, e o carinho em teus gestos. Aquele rosto sincero, que eu já consigo sentir … Sabe, me sinto liberta. Aquela casca de raiva e rancor sobre você que fui criando, que pesava sobre meus ombros e meus olhos que murmuravam o teu silêncio. Sim, parece que um peso saiu de cima de mim. Agora eu posso respirar fundo e soltar todo o ar tranquila, dizendo que você não era tão mal assim, que era tudo um mal entendido … E por mais que tenha muito me machucado sim nossa relação, hoje o peso maior e também o meu maior lamento foi embora. O que mais me doía, era achar que nada tinha sido verdade, que o meu grande amor tinha sido uma mentira e que nunca tinha me amado com vontade. Mas hoje eu sei que não, que teve sentimento sim, que teve amor, que teve carinho, que foi sincero de sua parte. E isso me deixa feliz, é lisonjeador saber que tenha despertado tal sentimento em você. Pena que esse tempo é pretérito. A nossa história foi muito bonita sim. Mas foi, não é mais. Não tem mais, nem que eu tente catar os pedaços, não tem mais nada a buscar. Mas eu só queria dizer que sabe, sinto como se uma página tivesse sido virada. É como se tudo estivesse mal acabado, mal escrito, lido assim por cima sabe? Agora não, parei de dar ouvidos aos trechos que me contavam por aí, e parei para ler o livro de verdade, e finalmente entendi a história. Então agora eu já posso fechar o livro e colocar na estante. Como um livro bom, um romance maravilhoso que eu li e vivi por um tempo, mas que já acabou. Deixo ali guardado, com a etiqueta de ” um dos meus melhores livros”.

Desktop1

Talvez assim eu aprenda, que a única pessoa por quem tenho que lutar é por mim mesma …

Talvez seja melhor, eu tomar esse choque de realidade para aprender de uma vez por todas que a única pessoa por quem tenho que lutar é por mim mesma. Lutei, relutei, quebrei a cabeça para cuidar dele. Que irônico, o carinho que dei para ele, ele dá para ela. O tanto que cuido dele, ele cuida dela … Sabe, é bem cansativo, maçante de verdade. Fiz, refiz, me entreguei completamente, fiz o meu trabalho. Agora, se não recebo nada em troca, é porque estou em uma luta desonesta. Chega, estou exausta demais para continuar aqui. Só queria te avisar uma coisa, não venha me procurar quando o calo apertar, não venha quando ela não estiver ali. Não sou pneu de step para você procurar só quando o resto não funciona mais. Não vou ficar parada aqui vendo você vir apenas quando tem um tempinho livre no intervalo. Não vou estar sempre disponível a hora que quer e chegou a hora de você perceber isso. A partir de agora, procure nela, o carinho que te dou. Procure nela o amor que te tenho. Peça a ela o cafuné e o beijinho na testa de sempre. Procure nela o sorriso que eu abro só em te ver passar. Procure nela o desejo que te tenho. Alias, te tinha, não tenho mais. É para ela quem você vai pedir colo, quando ninguém mais tiver. Estou tirando o meu time de campo, peço minha carta de demissão hoje e vou daqui para fora. É o nosso ponto final. Preciso ir embora sabe, cuidar um pouco de mim. Lembrar um pouco de mim, ando tão esquecida por esses tempos. Talvez agora eu consiga resgatar, catar os pedaços do meu coração que você despedaçou. Fica tranquilo moreno, vai demorar um pouquinho mas vai dar tudo certo. Nunca morri de amor e não vai ser agora que vou morrer. A gente sempre acha que nunca vai esquecer, que não vai sair daqui de dentro nunca. Mas o tempo arranca, tudo que tem para arrancar. E eu me prontifico a ajudar. A partir de hoje eu te arranco de dentro de mim. Assim, sem pensar. Chega de pensar, esse sempre foi o meu problema, penso demais, sofro demais, faço demais. Chega, tá na hora de fazer algo inesperado, sair da rotina, ir viajar, comprar um cachorro e fazer um bazar. Juntar um amontoado de lembranças velhas entranhadas por na mala e jogar fora. Pegar todas as suas coisas que ficaram aqui, e ver se alguém quer levar. Estou me desfazendo de tudo. De muito, que um dia foi bom, e hoje não é mais …

13226852_1598590460454031_147276986676737372_n

Se lembra? Quando a gente achava que tudo era para sempre, quando a gente planejava a nossa vida, com a certeza de que iríamos passa – la inteira juntos. Quando olhávamos um ao outro, e o mundo se coloria de tanto amor. Quando em nossos abraços, a gente apertava para não se largar nunca mais. Quando a gente saia cantando e dançando por aí como dois apaixonados que tinham encontrado o amor da sua vida … Daquele beijinho na testa, que para mim era a mais linda prova de amor. Me sentia protegida, imune a qualquer tipo de dor ali naquele instante. Quando eu ficava olhando seu rostinho pensativo e meu coração acalmava, para mim aquilo bastava, estar ali ao teu lado, te vendo pensar, me fazia um bem. Também quando você falava, que me amava, me sentia a mulher mais feliz do mundo, podia voar de felicidade, te olhava e não acreditava que aquilo fosse possível, que tudo era real, que você existisse de verdade. E em um grito mais sincero e apaixonado do meu coração te respondia … – Eu também te amo … Não sei em que caminho da estrada aquele sentimento tão infinito se perdeu… Mas pelo menos uma lembrança boa de tudo isso a gente tem, não é meu bem?

Eu quero que saiba, que eu sei que foi de verdade, sei que você é uma boa pessoa. Que eu te tenho muito carinho. Não é que não queira, é que não posso. Achei que podia, que conseguiria lidar com tudo isso aqui dentro, mas não consigo. Não posso ser amiga do amor da minha vida… Eu sei que talvez, você nunca gostou de mim como eu gosto de você. E não te culpo por isso, ninguém é obrigado a gostar de ninguém. E ninguém mais tem culpa se ainda sinto o que sinto. A vida seguiu, você seguiu, se apaixonou outra vez. A minha também, mas o tempo não apagou o que restava em mim. E é por isso que não posso mais ficar aqui. Porque a cada abraço que me der, eu vou criar uma esperança que nunca vai ser correspondida. A cada beijo na bochecha, vou sentir um pouco mais … Preciso esquecer, tirar isso aqui de dentro. E para isso, vou ter que ir embora. Para um lugar onde não exista o seu abraço me tentando todo o dia … Bom, o carro tá lá fora, eu tenho que partir. Adeus meu amor, lembra, que não é porque não quero, é porque não posso mais ficar. Adeus, e se cuida tá? Eu não posso mais cuidar…

Se eu errei, foi tentando acertar …

Se eu errei, tu pode ter a certeza meu moreno, foi tentando acertar. E que nessa ânsia de querer dar certo, acabo atropelando, metendo os pés pelas mãos, e nem percebo … Eu te tinha meu amor, te tinha sim muito amor, te queria …  (risos) Eu que sempre falei que você não fazia o meu tipo, que não tinha muito interesse não … Pois é, mas o mundo dá voltas e calou minha boca. Você foi, o meu mais forte desejo, o minha maior paixão. A cada dia que acordava, a cada abraço que ganhava meu mundo sorria mais um pouco. A cada hora, ficava ali no telefone, olhando tua foto e torcendo para ver aquele … escrevendo … só para poder falar contigo. A cada beijo na testa, cafuné, a cada olhar de sonho, me apaixonava um pouco mais. Sonhei … Vish, o tanto que sonhei, com um futuro para gente, uma vida aí pela frente, dias e dias acordando ao teu lado … Mas isso eu nunca te falei não é? Eu sei, talvez se fosse eu no seu lugar, também acharia que não havia amor ali … Quando ouvi tudo aquilo, eu sofri, chorei, porque sabia que não era verdade, sabia que tinha, tinha assim, que eu tinha muito amor aqui dentro … Mas se eu não te mostrei, é porque não consegui. O meu medo falou mais alto. Falar que te amava poderia me deixar vulnerável, exposta ali com esse sentimento, do qual você poderia fazer o que quisesse, e eu não ia ter como controlar. Não que em algum momento pensei que fosse me machucar, não, sempre confiei que nunca faria isso. Mas o medo não entende, ele só lembra do passado, da vezes que demonstrei, que me entreguei, e fizeram meu amor de gato ou sapato. Ou das vezes que não demonstrei, e acabei errando por isso também. Estava muito confusa, não sabia o que fazer. Afinal estava lhe conhecendo ainda, não sabia se já era seguro pousar … É que, com tantas porradas da vida, eu fui criando meio que uma armadura, meio que inconsciente, mas acabei por criar. Foi a única forma que encontrei de não me machucar, pode ter sido a errada, mas foi a única que consegui encontrar. Foi ela, eu não tive força, nem coragem para abri – la, era muito forte, e o medo me pressionava contra. Eu não soube o que fazer. Desculpa meu amor, talvez ache que eu nunca te gostei. Mas hoje eu posso te dizer … – Que eu nunca amei ninguém, como eu amei você!

Proxima

Amor é quando tu olha aquela pessoa, cheia de dúvidas, medos, curvas dos traços das marcas da vida, e só enxerga aquele sorriso lindo, aquele jeito sem jeito, olhar que parece paraíso … Porque nada mais importa. Porque quando tu ama tu quer, mesmo com tudo que vier … Enfrenta tudo e mais um pouco se for necessário, mas não solta nunca a mão do teu amor … O amor não um lugar cheio de certezas, e nem nunca foi. É quando duas pessoas cheias de dúvidas resolvem se juntar por um único sentimento, esse tal de amor … Mas que também, de único, já não tem tanto assim. Porque só o amor, não sustenta o amor não. Ah meu amor, uma vida juntos não é fácil, nem perfeita, nem garantia de eternidade. É respeito, carinho, vontade, feita desses pequenos momentos que a gente vai traçando aos pouquinhos, o nosso presente que vai construindo essa tal de eternidade …

Carta para meu futuro amor …

Olá meu anjo, sei que não nos conhecemos ainda, mas hoje, eu tomei a liberdade de vim, porque queria lhe pedir uma coisa … Não desiste de mim não? Eu te peço isso meu amor, porque sei que não sou tão fácil de lidar assim. Sempre fui uma pessoa intensa, e é exatamente por ser tão intensa, que já quebrei a cara muitas vezes, insisti em quebrar mais um pouco em outras. Sabe, tenho uma ferida muito grande aqui dentro, as idas e vindas, as partidas me deixaram cicatrizes que até hoje não consegui curar por completo. Eu tento, tento muito comigo mesma todos os dias. Mas parece que sempre quando consigo chegar a superfície, vem uma nova onda forte que me leva ao fundo novamente. E a cada vez que isso acontece, sinto que vou ficando mais fraca … O caso é que, sempre tive que superar muitas coisas, muitas dores e decepções. Então, hoje lhe peço paciência, um tempo. Tempo para me sentir a vontade, conseguir me entregar de verdade. Sentir que aqui não tem perigo, que é seguro pousar … Sim, vão ter momentos em que vou ficar triste ou com medo e lhe direi que você é igual a todos, que quer me fazer sofrer. Mas quero que saiba, nunca acredite quando lhe disser isso. Não é verdade, é só o meu medo falando por mim. É que sabe, é inevitável, o medo sempre está ali pairando. Tantas vezes já ouvi um Eu Te Amo falso, que me fez tanto sofrer, que a primeira coisa que me vem a cabeça quando ouço esta frase novamente, são as marcas que ela já me deixou …  Mas, não é que não acredite em seu amor, é como já disse, é só o medo aqui mesmo … Mas eu quero saiba que vamos sim, ser muito felizes. E que eu pretendo lutar por nós o quando puder, te fazer feliz para sempre. Te cuidar, fazer um cafuné. Um café quente e um filme bem gostoso na televisão. Teu abraço, carinho e coração. Teu aconchego de todas as manhãs …

Com amor, de sua futura namorada.

namorada

Você me obrigou a te deixar …

A dor de ter ao lado, alguém tão distante. Com o pensamento perdido, o coração longe dali … Um beijo meio assim de lado, um sorriso apagado, um abraço vazio … Éh, a verdade é que o nosso relacionamento já andava um pouco apagado a tempos não é moreno? Bom, de sua parte. Porque eu sempre tive muito amor para dar. Tanto, que por um tempo achei que podia sustentar pelos dois. Mas a dor de levar um relacionamento nas costas, de amar sozinha, de estar sozinha mesmo sempre acompanhada, é muito grande moreno, não dá mais para aguentar. Está cada vez maior e me matando aos poucos a cada dia. O peso do acordar, sentir a lágrima cair. Ou então a foto do porta – retrato, o nosso primeiro aniversário de namoro. Lembro que foi o dia mais feliz da minha vida, estava vivendo em um sonho, era a mulher mais feliz do mundo. A cada vez que a nossa musica toca, e lembro dos nossos momentos bons, do tanto que já me amou um dia, e me pergunto aonde foi que se perdeu todo aquele amor…  E de uns tempos para cá, que você diz me amar, mas não faz nada para provar. Pelo contrário, suas desculpas estão se tornando cada vez mais esfarrapadas, a dor de ver o cansaço na tua voz, me tortura … Estou muito fraca, debilitada. Por muito tempo eu insisti, enrolei, não queria desistir, não queria perder o teu amor. Mas a verdade é que já perdi, ele se foi se perdendo por aí nesses anos, sem eu nem perceber … Não dá mais para mim moreno, preciso partir, ficar aqui já não me leva a nada. Preciso ir embora tentar recuperar pelo menos um pouco da minha auto – estima que eu perdi nesse tempo. Recuperar o coração, tentar colar os caquinhos que sobraram por aqui … Eu sei, vai ser difícil, suas lembranças estão entranhadas em cada canto desse quarto. Na cama onde você dormia, na prateleira com o livro que você me deu … Mas aos poucos, essa dor vai diminuindo. E mesmo que lateje agora, sei que é o melhor fazer … Bom, já chegou a hora, estou partindo. As as nossas lembranças boas ficaram guardadas viu. Mas agora, ficarão só na lembrança mesmo. Adeus moreno.

Proxima

TAG: Liebster Award

liebster-award

Oi amorecos! Bom,um post um pouquinho diferente. Fui indicada pela linda do blog Espalhe Feminices a responder a TAG: Liebster Award. Então vou falar um pouquinho sobre mim e também responder a algumas perguntas! Vem conferir essas respostas comigo? ❤ E muito obrigada pela indicação Amanda! Fiquei muito grata anjo!

REGRAS:

Colocar no post a imagem com o Selo do Liebster Award
Escrever 11 fatos sobre você
Responder as perguntas de quem te indicou
Indicar de 11 a 20 blogs com menos de 200 seguidores para participar
Fazer 11 perguntas para os seus indicados
Linkar de volta quem te indicou

FATOS SOBRE MIM:

  1. Sou do signo de Virgem.
  2. Sou apaixonada por strogonoff com batata palha e brigadeiro!
  3. Tenho medo de vento. Sim, medo de vento mesmo rs. É por isso que em dias de chuva ninguém me vê na rua, morro de medo do vento!
  4. Amo novela mexicana!
  5. Quando era criança tinha uma bolsinha de cachorrinho rosa ( estava super na moda! rs) E uma que era a cara da Hello Kitty. rs
  6. Sou muito perfeccionista, demoro muito tempo para fazer as coisas porque quero que tudo saia perfeito em seus mínimos detalhes.
  7. Amo rotina! Gosto de fazer as mesmas coisa todos os dias no mesmo horário.
  8. Prefiro filme com pipoca em casa do que festa.
  9. Sou tímida, o que é muito chato as vezes!
  10. Amo o Bob Esponja!
  11. Amo cabelo ruivo! Apesar de não ter mais.

RESPONDENDO AS PERGUNTAS:

PORQUE CRIOU O BLOG?

Tinha acabado de passar por um termino de namoro. Estava bem triste e decidi criar o blog para botar nas palavras tudo que sentia .. Além disso sempre amei blogs, já tinha outros, mas sobre outros temas. Então, nessa época decidi criar um novo onde iria escrever sobre amor. Sempre fui de transbordar sentimentos, então aprendi a coloca – los no papel. E assim nasceu o Alice Na Lua.

UMA BLOGUEIRA / YOUTUBER QUE TE INSPIRA?

Gabriela Freitas do Blog Nova Perspectiva. Adoro os posts dela!

A QUANTO TEMPO VOCÊ É BLOGUEIRA?

No Alice na Lua a 9 meses. Mas em outros blogs a anos já.

QUAL SEU FILME FAVORITO?

Um dos meus filmes preferidos é ” Como se Fosse a Primeira Vez” ❤ Adoro quase todos os filmes do Adam Sandler .

O BLOG PARA VOCÊ , É HOBBY OU PROFISSÃO?

Por enquanto hobby, mas quero muito transformar em profissão!

O QUE É INDISPENSÁVEL NA TUA BOLSA?

Geralmente não uso bolsa, mas quando uso, sempre levo os documentos mesmo.

QUAL O TEU MAIOR SONHO?

Um deles é ir para a Disney também!

QUAL O PRIMEIRO BLOG QUE CONHECEU?

Que me lembre o Boca Rosa da linda Bianca Andrade! ❤

EM QUE CIDADE VOCÊ MORA?

Gravataí – grande Porto Alegre.

QUAL ASSUNTO VOCÊ ABORDA EM SEU BLOG?

Amor.

QUAIS SEUS OBJETIVOS EM RELAÇÃO AO BLOG?

Pretendo continuar escrevendo eternamente ❤ Crescer mais, ter cada vez mais amorecos lendo meus posts 🙂 Se Deus quiser dará tudo certo!

PERGUNTAS PARA OS INDICADOS:

  1. De onde saiu a ideia do nome do blog?
  2. O que mudou depois de cria – lo?
  3. O que aprendeu com o blog?
  4. Em que cidade mora?
  5. Já acordou no meio da noite sem sono e foi escrever/ fazer post para o blog?
  6. Quantos anos tem?
  7. O que faz além do blog? Hobby ou trabalho?
  8. Cite 2 posts preferidos dos últimos dias.
  9. Um ídolo de infância?
  10. Um momento marcante em sua vida?
  11. Um filme favorito?

INDICO OS BLOGS:

Ela é poesia, é mistério …  Tem hora que tá emburrada, marrenta que só ela. Tem hora que tá doce, que quer abraço, um cafuné. Ela dança, sapateia e faz pirueta. Ela é linda, encanta, e canta também … Tá certo, não tão bem assim. O que ela gosta e de cantar no chuveiro, ou penteando o cabelo, com sua escova como microfone … Ela é artista, atua, e faz um pouquinho de arte as vezes também … Ela é uma menina normal, como todas as outras. Tem dia que está mais tristonha, chorando pelos cantos. Tem dia que está feliz saltando por aí … Ela é assim, como estrelas, sonha tanto quanto elas. Ela é de lua, noite de lua cheia, de fazes dessa mesma lua …

Eu só queria dizer que eu amo você …

Oi, desculpa te interromper. Eu só queria e dizer, que eu amo você. Que todas as noites, é em você que penso antes de dormir. Quando deito na cama, são os momentos com você que me vem a cabeça … Nossas cantorias, nossas danças, nosso amor de conchinha, lembra? que só a gente sabia fazer … Amo esse teu jeitinho de andar, essa carinha, que fica linda emburrada. Esse olhar que só de me olhar dá vontade de ir correndo para os teus braços e te dar o beijo mais longo de todos os nossos … Aquele beijinho na testa, o jeito com que pega meu cabelo pela nuca, que chega a me dar até arrepio … Cafuné, esse sorriso, que me arranca um sorriso tão bom na alma … Amo quando vem e me dá aquele abraço perfeito, sinto que não preciso de mais nada, só ficar ali naquele aconchego … Esse teu jeito de amor, de cuidado, protetor, de carinho. Amo nossas brigas, porque depois a gente faz as pazes bem como ninguém. Esse jeito sem jeito, sem saber o que fazer. Esse rostinho pensativo, que gosto de ficar olhando, te amando um pouco mais, me sonha. Da vontade de apertar no peito, bem forte, e fazer um carinho. Sentir teu toque, teus dedos andando por entre minhas mãos … O jeito com que me puxa pelo braço quando tenho que ir embora, mas você não quer deixar eu vá. -Só mais um beijo … aquela frase que eu amo ouvir. Ou quando acarinha o meu rosto se estou brava, e diz que não vai largar até que eu fique mais calma. Aquela camisa branca, que fica mais lindo do que nunca. Esse romance, que eu não vejo em mais ninguém. Só você tem, o dom de me fazer encantar cada vez mais. De fazer meu olho brilhar e o coração disparar. De me fazer voar, sonhar, não aguentar de tanta paixão. Esse teu cheiro, forte e delicioso. Assim como o do café aqui do meu lado, que tomo enquanto lhe escrevo essa carta…

12107180_1738800946364684_2241569608289216677_n

Você que decidiu ir embora …

Eu quis. Vish, o tanto que quis. Me lembro de ter lhe dito algumas vezes, que queria um futuro para gente, que lhe amava. Varias vezes que era com você que queria estar … O tanto que sonhei para nós, o quanto corri e lutei pela gente. Mas não foi o suficiente, sem nenhum aviso prévio me comunicou que iria partir. Eu fiquei ali como uma boba, achando que estava tudo bem. Tive que receber a triste noticia pelos boatos que se espalhavam, por suas ações que pareciam tão distantes, por seu olhar de desapego. Eu nunca quis que você fosse, você que quis ir … O tempo passou, a dor diminuiu e a ferida foi cicatrizando ao pouquinhos.  Com esse mesmo tempo, e depois de tanto tempo, apareceu alguém em minha vida. Sabe, uma daquelas pessoas que você conhece a muito tempo mas nunca cogitou a hipótese de um dia ter algo a mais? Então, por uma obra do acaso, assim de repente eu comecei a sentir que, não sentia mais a mesma coisa. Aquele Oi de sempre, já não era mais um Oi tão simples assim. Foi se tornando cada vez mais instigante e a vontade de embarcar nesse novo amor me tomou por completa. E eu me apaixonei, louca e do modo mais apaixonante que você posso imaginar … Como talvez, teria me apaixonado por você se ficasse. Mas não ficou, você escolheu seu caminho. Eu não tinha a obrigação de ficar lhe esperando, nem de ter o mesmo amor aqui quando resolvesse voltar … Minha paixão, meu coração hoje é de outro. O meu amor, o meu desejo deseja outro carinho … Não pense que lhe falo isso por maldade ou por vingança. Longe de mim, não quero o seu mal e nem o de ninguém. Quero que você seja feliz, de verdade. Que tenha alguém que lhe ame. Só que, essa pessoa, não vai mais ser eu …

13062001_1590857357894008_485997541458355036_n

Nessa sua ânsia de amar …

Eu sei meu amor, talvez você não faça por mal. Mas por mal ou não, mesmo que seja por bem, a dor continua sendo a mesma. Eu sei, talvez você realmente tenha se apaixonado, e no auge da emoção, de tanto e por tanto querer um amor, me disse um Eu te amo, que acredito que foi de verdade, mas de verdade não era. Talvez, você ainda não saiba o que sente. Acha que é por amor, mas ainda é só calor, e de tanto querer vai atropelando o sentimento, embolando tudo lá dentro, até que chega uma hora, que não sabe mais o que sente …  Acabamos nos deixando levar pela empolgação dos sonhos para o futuro, e esquecemos que estávamos no presente. Acho que talvez foi esse o problema, queríamos tanto um futuro, que esquecemos de regar o agora, até que ele murchou, e acabou que nem futuro deu … Essa sua pressa de querer apaixonar, talvez lhe engane um pouco de muito … Mas o problema meu amor, é que nessa sua vontade de um amor, acaba soltando palavras, que talvez não fossem as certas daquele momento, mas que para quem ouve, esse tal momento, marca aqui dentro. Palavras podem abraçar, ou podem destruir. Palavras erradas, mesmo que não sejam com a intenção, acabam machucando, tanto quanto, se houve intenção ou não. Mas o problema meu amor, é que quando se está em uma relação a dois, é a dois mesmo. Um fiapo mal contado, e os dois sem machucados … Eu sei meu amor, talvez você não faça por mal, mas nessa sua ânsia de amar, acaba por machucar …

Desktop

Um colecionador de paixões por aí …

Quando dei de cara com ele, achei que, finalmente tinha encontrado a pessoa certa. Essas sabe, que em algum momento da vida a gente encontra, e passa o resto da vida com ela. O meu eterno amor, sorriso, o meu eterno amigo, eterno companheiro. Que ele, ele nunca ia me machucar, nunca seria capaz disso … Então eu confiei. Pela primeira vez depois de lutar, depois de muito medo. Mas pela primeira vez, me senti a vontade, me entreguei de verdade, me joguei de cara, deixei o sentimento me tomar por inteira … Por ironia, essa tal de amor, foi o que mais me machucou, de todas as idas e vindas na estante, de todos os amores não acabados. Eu achei que era um castelo de sonhos, mas na verdade era um castelo de cartas, que desabou, ao primeiro vento que soprou. Um amor até então eterno, feito de palavras vazias, verdades inventadas, feito de vento … Sabe, eu sempre fui de sonhar, com romances, histórias de amor. E ele sabia disso. Tanto que, usava estes mesmos sonhos, para se fazer a cara perfeito, aquele anjo maravilhoso que toda menina gostaria de ter. Aquele cara do buquê de flores e ursinho de pelúcia, que planeja o futuro, uma vida juntos … Ele usou tudo que eu acreditava, para enganar, brincar de amor, fazer apaixonar. E depois, quando cansou da brincadeira, quando já estava entediante demais, foi embora … Aquele cara maravilhoso que diz tudo que você quer ouvir, que você não acredita mais que exista um deles por aí. Então, ele dizia, ele fazia. Ele iludia … Um desses colecionadores de paixões, vendedores de ilusões, que existem por aí …

Desktop

Já está na hora, preciso ir embora agora …

Talvez seja melhor assim meu amor. Ir embora agora, já esta na hora, tenho que partir. Eu sei, não vai ser fácil. No inicio eu vou achar que a vida acabou, que não existe vida sem você. Vou chorar todas as noites, sonhar contigo, e chorar mais um pouquinho de manhã; Sim, acho que uma das piores coisas, e você acordar, e lembrar que, aquilo que era rotina, virou saudade, que você não está mais aqui. Que eu não vou ter mais esse sorriso lindo me fazendo voar de tanta paixão … Eu vou gritar, sim. As vezes, de tanta dor vou gritar o teu nome para ver se você vem. Vou explodir de agonia a cada vez que lembrar de você. Vai passar um filme de nossas memórias tão lindas em minha cabeça, e eu vou desabar depois, toda vez que isso acontecer … Mas talvez seja melhor ir embora. Eu sei que vai doer, mas é melhor sofrer agora, do que uma vida inteira. Porque, ficar remexendo, cutucando a ferida. Destruindo o meu esforço a cada vez que resolve voltar, vai doer muito mais. Já fiz muito por você, agora chegou a hora de fazer algo por mim. Sim, por mim mesma. Ir embora, me conhecer, me amar, me cuidar um pouco mais. Descobrir comigo mesma o quando é bom a minha companhia, cantar uma canção comigo mesma, ver um filme em baixo do cobertor. Mas o mais importante, descobrir o quanto é bom sorrir de verdade. Descobrir novos caminhos, novas rotas. Novas viagens, no mundão lá fora, e aqui comigo mesma, andando por meus sonhos, realizando cada um deles. Me reconstruir. Então aí sim, eu posso estar livre, para conhecer quem sabe, alguma outra pessoa talvez. Livre, para conhecer novos abraços, novos carinhos, novos sorrisos, novos amores. Mas sempre sem perder o mais importante de todos eles, o meu amor por mim mesma …

Desktop

Um amor e um chá quente …

O final …

Quando me virei para ir embora, dei de cara com Bruno, ali, olhando aquela cena com os olhos sem chão …  Desta vez foi ele quem saiu correndo. Eu, fui atrás … – Meu moreno, me deixa explicar? Disse. Ele, levantou a cabeça, me olhou e …  – É assim que vai lutar por mim? Beijando meu melhor amigo? Disse … – Eu não fiz nada, ele me agarrou. Eu lhe empurrei, você viu! … Bruno não conseguia mais esconder as lágrimas, e aquela cena dele ali em minha frente, com os olhos em meio aquele mar, me torturava. Nos encaramos por alguns minutos, e depois foi embora. Eu fiquei para ali, sem saber o que fazer … Uma semana depois, e Bruno nada de aparecer ao trabalho. Aquela agonia de não saber o que tinha acontecido era gigante aqui dentro … Depois de cinco ligações perdidas, Bruno finalmente atendeu a minha chamada. Perguntei o que tinha acontecido, não tinha mais o visto, estava muito preocupada, principalmente para saber qual seria a reação dele, ao atender aquele telefonema … – Eu me demiti, estou arrumando as malas, vou estudar, passar um tempo fora do Brasil … Ele disse assim, com aquela voz fechada, que me partia o coração, que desesperava a sua ida … Passei a tarde ansiosa, saí do trabalho, e fui direto para a casa de Bruno… Quando cheguei, ele estava no portão, chegando da rua. Perguntou … – O que você está fazendo aqui? – Vim lhe impedir de cometer uma burrada. Respondi … – Não tenho nada o que fazer aqui, nada mais me prende, daqui a três semanas vou embora, tentar uma vida lá fora … – Eu te amo Bruno, você vai me deixar aqui? Gritei para ele ouvir … Dias e dias e eu já tinha feito tudo para provar a ele meu sentimento, que era com ele que queria dividir a vida. Que por ele, que ainda me apaixonava todos do dias … Mas a resposta era sempre contrária … Passei horas dizendo a mim mesma que não podia mais fazer aquilo. Mesmo com tudo e tanto doendo aqui dentro, não podia mais ficar batendo na mesma tecla … Resolvi ir embora de uma vez de sua vida … Em um dia desses, no trabalho, fazendo minha tarefas habituais, de repente me veio uma tontura, fiquei tão desnorteada que cheguei a desmaiar. Acordei com todo mundo em volta de mim, deitada no chão, e todos perguntando se estava bem. Disse que sim, já tinha passado. Mas fiquei questionada, já havia tendo alguns enjoos fiquei preocupada. No dia seguinte fui ao médico, e depois de longas horas esperando o resultado sair, ele olha para mim e diz … – Parabéns mamãe, você esta grávida … Achei que ia ter outro desmaio, fiquei ali, com os olhos arregalados, me perguntando o que ia fazer agora. Bruno partia no dia seguinte, e eu tinha acabado de descobrir que estava grávida … Depois de passar a noite inteira acordada, ainda não sabia o que fazer … Não tinha mais tempo, tinha que ao menos avisar Bruno de que ele iria ter um filho. Precisava ir … Sai correndo de casa, derrubando tudo que vi pela frente… – BRUNO! – Camila, o que faz aqui? Respondeu…  – Eu to grávida … Naquele momento, Bruno deixou tudo de lado, largou as malas no chão, e com os olhos cheios d’agua, me abraçou tão forte, de um jeito, que a muito tempo não sentia … Não me contive, chorei de alegria nos braços dele. Botou suas mãos em meu rosto, me olhou com aqueles olhos tímidos, e disse … – Eu te amo! … Meu coração não aguentou, parecia que ia sair pela boca. Não podia estar mais feliz … Mas, assim de repente, me veio um aperto ao peito. Sai daquele abraço e disse … – Espera Bruno, eu não quero que você fique comigo apenas porque estou esperando um filho … Deu uma risada, assim de canto, e disse… Sabe o que eu rezei para que você estivesse aqui quando chegasse? … Nos dois sorrimos um para o outro, pegou – me no colo, e ali ficamos por alguns minutos, agarrando um ao outro como quem diz … Finalmente!

Desktop

njuh

 

njuh

njuhnjuh

Um amor e um chá quente …

Parte III

… Perguntei, o que tinha acontecido, se estava tudo bem. Ele disse que não sabia como me falar isso … Pronto, meu corpo adormeceu, era como se … o mundo de repente, desaba – se a minha cabeça, e eu só conseguia pensar … – Não de novo não … Sim, ele disse que estava confuso e que não podia mais continuar ali … – E agora o que eu faço? E tudo que sonhei,tudo que sinto … O que faço com tudo isso? Pensei … Ele sempre foi um ótimo par, então terminamos sem confusões ou brigas. Mas, isso não impediu que as brigas aqui dentro começassem, que a tempestade viesse … Me tranquei no banheiro e chorei como nunca … A hora estava passando, precisava me recompor, e expediente ainda não tinha acabado. Fui para o espelho, passei um pouco de maquiagem, para disfarçar aquele olho inchado. E parti … E com o tempo … Não, também não. Trabalhávamos juntos, então nos esbarrávamos quase sempre. Ter ele ali tão perto, e tão longe ao mesmo tempo… Não podia mais, abraça – lo, toca – lo como antes. Era verdadeiramente um tortura diária … Alguns meses se passaram … Depois desse tempo, a tortura ainda não tinha passado, mas a dor, já tinha diminuído. Ou talvez, eu tivesse me acostumado a ela … Mas a lembrança dele, ainda me vinha a cabeça todas as noites antes de dormir … E os olhares, aqueles olhares tímidos que ele ainda me lança – va de vez em quando, contribuíam para isso. Aquilo era uma tentação, a cada vez que acontecia, a vontade de ir de encontro a ele me tomava por completo … Sim, ainda éramos amigos mas, nunca foi a mesma coisa. A minha timidez era forte, queria muito tentar outra vez, mas não sabia qual iria ser a reação dele. Se ele desconversa – se, iria doer profundamente … O tempo passava, e aquela tortura de ser amiga do amor da minha vida ficava cada vez maior, estava me consumindo … Só tinha alguns olhares lançados assim de relance, o que poderia resumir disso? Mas achei que seguir o meu coração, talvez fosse a melhor escolha. Acordei decidida a tentar novamente, botei a roupa, o batom vermelho, e fui … No horário de almoço, me sentei ao lado dele, dei um Oi como sempre. Mas o olhar, dessa vez era de amor… Ele, sem saber o que fazer perguntou … – Aconteceu alguma coisa? Respondi imediatamente o queria saber.-Você ainda sente algo por mim Bruno? Virou a cabeça de lado, assim se escondendo, se esquivando de minha pergunta. Retruquei com um … – Você não vai fugir de mim, aqueles olhares, significam alguma coisa? … Envergonhado disse … Ok, sim, você me pegou, ainda sinto. A gente já conversou sobre isso, falei, estou confuso, não sei se eu quero fazer isso agora … Com os olhos marejados, sai correndo dali … Quando cheguei ao trabalho no dia seguinte. Depois de passar a noite inteira pensando o que fazer. Ele veio me perguntar o que tinha acontecido, se estava tudo bem. Disse que sim. Ao final de nossa conversa, lhe cochichei ao ouvido … – Não vou desistir de você … Ele sorriu, disse que precisava ir, me disse até e foi … Quando estava me aprontando para ir para casa, terminar o expediente, o amigo de Bruno veio falar comigo. Disse que, a uma noite atrás tinha visto Bruno com algumas amigas, em um clima de romance, perguntou se eu sabia do ocorrido. Imediatamente, o coração disparou, abaixei a cabeça com uma feição entristecida, me perguntando se era verdade tudo aquilo. Então ele foi se aproximando, e me abraçou, disse que talvez, meu moreno tímido, não merecesse toda aquela luta. De repente, me beijou, assim de supetão. Não consegui nem perceber sua intenção. Quando vi ele já estava com aquela boca na minha… Lhe empurrei com uma cara assustada, como quem diz … – O que você está fazendo? … Quando me virei para ir embora, dei de cara com Bruno, ali, olhando aquela cena com os olhos sem chão …  Desta vez foi ele quem saiu correndo. Eu, fui atrás … – Meu moreno, me deixa explicar? Disse. Ele, levantou a cabeça, me olhou e …

2

Continua …

Um amor e um chá quente …

Parte II

(…) Eu até queria que algum beijo rolasse, mas já estávamos dias na mesma então, nem pensei que isso fosse acontecer … Eu estava ali, sentada, sem esperanças mas mesmo assim esperando o tal beijo. Com as mãos apertando a cadeira de nervoso, e os olhos inquietos. Ele não sabia o que dizer, muito menos eu. Ficava apenas se ajeitando na cadeira de minuto em minuto para disfarçar o nervoso … O olhei, assim sutilmente pensando … – Ok, e agora, não vai rolar nada? … As primeiras palavras dele naquele almoço foram … – Desculpa, eu não sou bom com essas coisas … Ficamos naquele silêncio até que … De repente, ele estufa o peito e diz … – Posso te pedir uma coisa? Respondi que sim, claro … – Um beijo … então, aí finalmente me senti a vontade, e lhe dei nosso primeiro beijo … Foi tão bom … Respondeu a todas as minhas expectativas … (risos) . Depois daquele beijo, ele se sentiu a vontade para conversar um pouco mais. Ali, descobrimos tanta coisa em comum. Foi uma conversa incrível … ficamos por horas, sem ver o tempo passar … Até que de repente, me dei conta de que já era tarde, precisava ir embora … – Te levo até em casa. Ele disse. E seguimos … na volta para a casa, ele meio sem saber o que fazer, pegou em minha mão … Dei uma festejada ali comigo mesmo … então ele me olhou … Imediatamente me recompus e o olhei de volta como quem diz … – Nada aconteceu, está tudo bem aqui … ( risos.) Ele era muito quietinho, então me olhava assim de canto, o olhava de volta, mas não saia disso. Assim foi o caminho inteiro … Ele me deixou em frente a minha casa, demos um beijo, e fui … Mas aquele beijo ficou na minha cabeça por horas e horas … Fomos nos conhecendo um pouco melhor, e com o passar do tempo, aquele jeitinho tímido me encantava a cada dia mais … Ele me fazia tão bem, trazia paz … -Sabe aquela pessoa que você pode conversar por horas e horas, contar qualquer coisa, que sabe que ele vai te entender? … Estava tudo correndo bem, a cada dia acabava me apaixonando mais um pouco por aquele moreno … Então em um dia desses normais, ele senta ao meu lado, eu achando que estava tudo normal, comecei a perceber que ele parecia estar longe … Perguntei o que tinha acontecido, ele disse que … não sabia como iria falar isso. Pronto, meu corpo adormeceu, era como se …

Desktop1

Continua …

Aquele amor, que virou amigo …

De repente, aquele sonho de uma vida inteira, tinha virado um ombro amigo. Aquele sorriso, que um dia já foi tão meu, era agora, apenas um simples sorriso … Que para mim nunca foi tão simples assim, eu queria mais, o teu abraço, aquele apertado de urso, sentir que era só tua, e de mais ninguém … Aquele beijo na testa de proteção, filme colado. O dia inteiro grudado, e nunca enjoar …  De repente, aquele sonho de uma vida inteira, ali passando por mim, indo embora … e mesmo com todo o meu corpo gritando seu nome, a vontade de correr para os teus braços falando mais que tudo, tinha que calar, esconder o vulcão, a mistura de sentimentos aqui dentro, e sorrir, como se já não sentisse mais nada … O quanto tive que me controlar, para não gritar de dor ali mesmo. Quantas noites chorei, lembrando daquele teu olhar, que mesmo só de amizade, me apaixonava cada vez que o via. Me vinha a cabeça todos os nossos tantos momentos juntos, nosso amor de encanto maravilhoso, que só a gente sabia como fazia … E ali o coração disparava um pouco mais … Quantas vezes pensei, em dar um basta em tudo, em me afastar de você, para sempre, me livrar de tantas lembranças. Porque quando a gente ama, estar tão perto, e não poder tocar, não poder ter, é verdadeiramente torturante … Mas não conseguia, eu sabia que se ficasse perto, remexer naquela ferida iria doer, mas se ficasse longe, iria machucar tanto. Se para mais ou para menos não sei, mas que iria … Ah isso iria sim …

Desktop

Um amor é um chá quente …

Meu moreno, me perco no paraíso das covinhas desse teu sorriso … Assim que o olhei a primeira vez, pensei  … Pronto, é ele … Mas como sempre fui muito tímida, o tempo passou, e ainda não tinha conseguido falar com ele … O via lá, passando de um lado para o outro, pensando aqui com meus botões … – É ele … Então, em um destes tantos dias, resolvi perguntar a minha amiga, assim como quem não quer nada, se ela já tinha ouvido falar do tal rapaz. Respondeu que sim, que era um conhecido dela, e que, talvez pudesse apresentar os dois quem sabe … O coração sorriu … No dia seguinte, ele veio falar comigo, disse que ela tinha comentado sobre mim. Naquele momento, o corpo gelou. Iniciamos uma conversa que foi péssima. Descobri que ele era tão tímido quanto eu. Imagine, duas pessoas tímidas tentando uma conversa? Sim, não conseguimos dizer mais do que duas palavras no meio de gigantes e constrangedores momentos de silencio. Mas, mesmo assim, tinha algo que me cativava nele. Algo de diferente, que eu nunca tinha visto em mais ninguém. Bom, com o passar dos dias … Não, ainda não conseguíamos conversar. Nada saiu como o previsto. Então em um dia desses, tentei convida – lo para sair na sexta – feira. Quem sabe em algum outro lugar, ele se sentisse mais a vontade … É eu só não sabia, se eu ia me sentir a vontade também não é … Mas o dia chegou, e eu estava ali, esperando – o na hora marcada em ponto. Sim, eu até pensei em me atrasar um pouquinho para não dar tanto na vista, mas quer saber? resolvi jogar tudo para o alto e fazer o que queria fazer mesmo … Bom, chegando lá, sentamos em uma das mesas …

Desktop1

Continua …

– Está tudo bem?

Está tudo bem?

Não, não está tudo bem. Desde que ele se foi, tenho chorado ao menos uma vez por dia. Me perguntando como pode doer tanto, o que aconteceu com todo aquele amor … Será que foi sincero? Ou tudo ilusão? {…} Os meus acordares tem se tornado pesados. Durmo para não lembrar e quando acordo, é como se uma onda forte e gigantesca viesse em minha direção, me dando a grave noticia … O coração chamando o seu nome, e eu dizendo a mim mesma que tenho que superar, isso tem que passar, tenho que me recompor … E essa guerra dentro de mim, tem sido constante … Tantas vezes que pego aquele telefone, até começo a digitar, mas logo penso que não valhe a pena, se ele não chama, não posso mais continuar isso sozinha … As vezes, tenho vontade de lhe bater, por me fazer sentir tudo que estou sentindo … logo em seguida de beija – lo. Eu sei, é um tanto quando contraditório, mas quando é que alguém conseguiu explicar esse tal de coração? {…} É ninguém aguenta mais me ouvir falar de dele não … Eles dizem … – Você não vê que tudo isso já acabou? … – Você pode dizer isso ao meu coração? Penso … Acha que não faço isso? Digo a mim mesma que ele já partiu, que não devo mais me importar, não deve mais doer … Mas, quem disse que ele escuta? … Para você, que está ouvindo e ruim não é? Imagine para mim que estou sentindo …

Mas, explicar tudo aquilo parecia tão difícil, que preferi dizer que sim. – Sim, está tudo bem sim …

Desktop

Então me mostra. Me mostra que estou errada, que você é uma boa pessoa. Que o que todos falam por aí são apenas boatos … Me prova que você é diferente! Porque acreditar que é igual a todos os outros, está me matando por dentro … mas eu não vejo, o único lado que vejo hoje é o seco, o frio, áspero. Até tento, procuro um pouquinho do anjo de antigamente, mas você não tem deixado mais eu vê – lo. Só o que tem me mostrado são espinhos, como quer que eu lhe ache uma rosa?

Alguém que venha e fique …

Sabe, queria alguém que ficasse de verdade. Aquele que diz Nunca vou te abandonar e não abandona mesmo, cumpre o que prometeu.
Tenho uma lista, um daqueles rolos infinitos de papel cheio de promessas, que um dia já me foram feitas. Tantas feitas de nada, juras de um amor eterno que desabou assim, sem mais nem menos, sem avisar … Algumas dessas promessas até foram cumpridas, e muito bem, mas por alguma razão parece que é só me apaixonar, que elas vão embora … E olha, eu luto, luto tanto, tanto, digo para o coração que ainda não é hora, que espere mais um pouco, verifique se é verdade, antes de sair distribuindo sentimento por aí … Cê pensa que ele me escuta? Acabo imaginando, é inevitável. Aliás, sempre tive essa mania de sonhar acordada, com amores não ia ser diferente … O coração fica lá, criando mil e uma expectativas e nada acontece. De repente, ele anuncia que vai partir. E parte, levando um pedaço de mim com ele … E lá vou eu, juntar os caquinhos e tentar colar bem mal feito, o que restou do coração … E a cada vez que isso acontece ele grita por socorro, diz que já não aguenta mais, o estoque de força que tinha guardado, já se acabou a muito tempo …
Queria muito, que alguém ficasse, de verdade. Mas de verdade mesmo, não aquele amor de areia, que ao primeiro vento se desmancha aos ares … Sim, as vezes parece, que tenho sentimento demais. Sabe, não consigo conter nada, muito menos sentimento, sinto logo e muito, de verdade e com vontade. Me doo, luto e reluto se preciso for. Mas parece que , as pessoas nunca sentem o mesmo por mim. E aí eu fico lá, transbordando sentimento por alguém tão raso, tão pela metade, tão tanto faz … Ôh palavra doída, esse tal de tanto faz … É assustador, torturador saber que, aquele de quem você tanto sente falta, tanto quer, tanto ama. Para ele, significa um tanto faz, tanto faz estar, não estar, amar ou não amar. Um passatempo, coisa de momento, para alguém que é tão eternidade aqui dentro …
Dentre as minhas tantas feridas internas, apesar delas, ou talvez por elas, quando chega alguém, entre uma luta e outra do coração, eu sempre acho que é ela, que essa vai ficar, que agora vai dar certo, mas nunca dá … Acho que, ela vai chegar e curar todo mal que já me fizeram, toda dor do coração. Mas na maioria da vezes, ela só me traz mais alguma dor para a coleção …
E essa coleção esta aqui, doendo como sempre, sonhando como de costume. Com uma dose de medo todas as noites … Gritando por alguém que venha, e fique …

Desktop