Aquele amor, que virou amigo …

De repente, aquele sonho de uma vida inteira, tinha virado um ombro amigo. Aquele sorriso, que um dia já foi tão meu, era agora, apenas um simples sorriso … Que para mim nunca foi tão simples assim, eu queria mais, o teu abraço, aquele apertado de urso, sentir que era só tua, e de mais ninguém … Aquele beijo na testa de proteção, filme colado. O dia inteiro grudado, e nunca enjoar …  De repente, aquele sonho de uma vida inteira, ali passando por mim, indo embora … e mesmo com todo o meu corpo gritando seu nome, a vontade de correr para os teus braços falando mais que tudo, tinha que calar, esconder o vulcão, a mistura de sentimentos aqui dentro, e sorrir, como se já não sentisse mais nada … O quanto tive que me controlar, para não gritar de dor ali mesmo. Quantas noites chorei, lembrando daquele teu olhar, que mesmo só de amizade, me apaixonava cada vez que o via. Me vinha a cabeça todos os nossos tantos momentos juntos, nosso amor de encanto maravilhoso, que só a gente sabia como fazia … E ali o coração disparava um pouco mais … Quantas vezes pensei, em dar um basta em tudo, em me afastar de você, para sempre, me livrar de tantas lembranças. Porque quando a gente ama, estar tão perto, e não poder tocar, não poder ter, é verdadeiramente torturante … Mas não conseguia, eu sabia que se ficasse perto, remexer naquela ferida iria doer, mas se ficasse longe, iria machucar tanto. Se para mais ou para menos não sei, mas que iria … Ah isso iria sim …

Desktop

Anúncios

2 comentários sobre “Aquele amor, que virou amigo …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s