Obviamente, não estava tudo bem …

Estava sentada ali no meio da multidão. Com uma reviravolta de pensamentos na cabeçaUm filme de nós dois passou e as lágrimas começaram vir assim devagarinho. Quando me vi em meio a aquele mar, as pessoas me olhavam preocupadas perguntando a cada cinco segundos o que tinha acontecido, se estava tudo bem … Obviamente, não estava nada bem …Tanta gente ali em volta e eu não conseguia dizer nada. A não ser meu corpo que soluçava desesperando e essa imensa dor no peito que me tomava. Foram meses, meses de abraço apertado, de beijinho na testa. Planos. Meses daquela proteção que eu tanto amava. Meses de brincadeira, de dança maluca. De diversão. Meses de carinho. Paixão. Aquele sorriso. Meses dos nossos sorrisos, um olhando o outro com aqueles olhos brilhando Meses de um amor eterno que até então nos levaria ao altar resumidos a uma única mensagem nas redes sociais … ” É O FIM, TERMINOU”. É isso? Eu me resumo a uma simples palavra para você? E desse jeito que você joga meses de uma história fora, com um simples ” Terminou”? Eu me sinto usada. Sabe, assim reduzida a nada. Uma mera peça de um jogo de cobiça. Todo aquele encanto. Todo aquele amor que via em teu olhos. Aquela declaração. Aqueles planos de ter nossa casa pequena e sem segundo andar. Uma vida jogada e amassada ali no lixo sem o menos pesar, sem a menor importância. Pensei que significava algo para você. Volta aqui, eu quero saber. Entender o que te levou a jogar tudo fora, a abandonar nossa história assim de mão beijada. Foi tão fácil para você? Eu acho que mereço uma explicação. Porque assim, desse jeito tão frio? Não sei mais o que sentir. Não consigo mais entender. Nem te achar no remetente daquela mensagem. Não era você. O meu moreno não. Era doce demais para fazer isso. Não, o moreno que me olhava com amor nos olhos, me abraçava daquele jeito forte e me protegia de todo o mal não ia fazer tão mal assim. Eu não entendi, eu não aceitei. Aquela noite não dormi. Fiquei ali sentada encostada na cabeceira da cama com um turbilhão dentro de mim. A cada meia dúzia de segundos pegava aquele telefone na mão para ver se você aparecia, para me explicar o que até agora não tinha entendido. Queria te falar, desabafar, botar para a fora toda aquela raiva. Pensei até em implorar. Sim, no auge do desespero pela noticia de tua partida pensei em te pedir pelo amor de Deus que ficasse, não ia aguentar se fosse embora. Mas não. Olhei para aquele telefone, ia ser humilhação demais depois de tudo daquele jeito, eu ainda te pedir para ficar. O ponteiro do relógio dava voltas e voltas e nada de você ligar. Já tinha amanhecido. Então me veio aquela triste dor ao peito que me deixou sem ar e com os olhos lá no chão. Você não ia ligar. Era melhor eu parar de me enganar. Você tinha ido embora e eu precisava aceitar isso Eu fiquei, com o cara parecendo um daqueles Buldogues Ingleses, toda inchada de tanto chorar. Com a sensação de tanta palavra engasgada me fechando a garganta. E uma dor imensa que latejou dentro do peito por semanas a fio …

Desktop

Anúncios

2 comentários sobre “Obviamente, não estava tudo bem …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s