A carta que te escrevi …

Oi. Pensei muito antes de te escrever essa carta. Confessar o que guardo tão fechado dentro do peito é difícil para mim, sempre foi. Confesso que minhas mãos estão tremendo Então, eu ainda te amo. Mesmo depois de tudo, brigas, lágrimas, raiva. Eu te amo. Sinto o gosto do teu beijo e toda vez que você chega perto me sobe um nervoso e uma coisa que eu não sei explicar que me implora a tua boca. Sim, o teu sorriso ainda faz o meu dia mais bonito, a tua presença me toma por completo. Eu ainda sonho com a gente mesmo sem querer e ficar sem falar contigo me entristece. As vezes eu digo estar triste só para ver você me perguntar se está tudo bem, se você se preocupa comigo. E quando ouço aquelas palavras, é como se o coração de repente acalma – se, toda a agonia, tudo parou, tudo sumiu, só ficou você com esse rostinho lindo me enchendo de amor por dentro. O abraço que mais quero ainda é o teu e nele o mundo se completa, parece que estou nas nuvens. Só nós dois. Naquele abraço, maravilhoso. Eu ainda conto os minutos para poder te ver e a tua voz e a que faz meu coração bater forte. O meu nome cantado pela tua boca é o que eu mais gosto de ouvir. Os olhos se fecham e a alegria toma o peito completamente. E eu fico ali, tentando controlar tudo aquilo por dentro mas em geral não consigo muito não, sempre acabo dando sinais. Eu sei, que não deveria, que nem podia mais gostar de você, mas eu gosto, eu te amo. Ninguém me fez sentir o que sentia com você, me fez sonhar como sonhei com você, ninguém fez o que você fazia. E é isso que meu coração pede até hoje e chora de saudade. Saudade de você, desse teu beijo, meu rosto colado no teu, de poder andar de mãos dadas com você por aí e dizer que é meu. Meu anjo, meu amor, meu namorado, meu amigo, meu tudo. Do sonho que eu tinha com você, do nosso amor de filme, nunca vou esquecer. Tentei de todas as maneiras mas você não sai de mim. Não consigo te tirar daqui. E sim, se eu pudesse escolher também já tinha te esquecido, seria tão mais fácil. Mas não adianta, parece que ficou preso. Sabe, eu sonhei com você pelo menos umas três noites dessa semana. Que te tinha, que podia sentir teu cheiro, e que você ainda me queria. Que esse teu olhar de desejo, ainda era para mim. Quando acordei, bateu aquela dor sabe. Era só um sonho. Lembrei que você ainda continuava longe e que não é mais meu. É do que eu mais tenho saudade, de ver que você me queria, que a minha companhia despertava o teu amor e que tinha planos para gente. Lembra? A gente achava que tudo era para sempre, que nosso amor era eterno, nunca ia acabar. A gente fazia planos de uma vida toda, casamento, filhos, o quarto do bebê. Era o que eu mais gostava em você, me queria e não tinha medo de sentir e nem de dizer para quem quer que fosse, se pudesse gritava o meu nome aos quatro ventos por aí e eu também também gritaria o teu. Eu te amava e não me importava com o que ninguém dissesse, era você quem eu queria. As vezes te olhava, e ficava ali, imaginando que sorte grande eu tinha tirado. Cada palavra tua era um sonho, nunca tinha visto o amor assim, acho que foi isso que me prendeu até hoje. Você me fez enxergar o amor bom, que pode ser incrível, que a gente pode voar e que pode ser bom ter alguém no coração. E foi por esse cara que me apaixonei, pelo meu anjo, meu abraço forte, por essas tuas loucuras fora do horário, por essa tua mania de me surpreender. Por esse teu jeito de me puxar forte. Você sabe quanto deve ser romântico, mas também sabe quando deve ser um pouco mais puxada de cabelo. (risos) Confesso que adorava esse teu lado também… A tua mão, fazendo carinho por entre meu rosto e me dizendo que me amava, aquele beijinho na testa de proteção, me apaixonei por cada pedaço teu. Pedaço bom, mas também aquele que chorava de vez em quando, queria estar com você para sempre, sorriso ao teu lado e também o teu abraço, o teu refúgio, a tua confidente, a tua amiga. Eu queria estar ali, para sempre amor da minha vida Você foi, quem eu mais amei, que eu mais sonhei, me entreguei, com você eu vivi o amor de verdade Dói, demais. Mesmo depois de tanto tempo, o teu olhar ainda me chama, a perna ainda bambeia e eu ainda morro de nervoso. Coração dispara e eu ainda conto os minutos para te ver, como eu fazia antes. Só que a diferença, é que agora não posso mais te beijar e me prender em teus braços. Ainda é difícil para mim. Te ver, te querer, e não poder. Não posso, você não é mais meu. É um amor proibido, não posso sentir o que estou sentindo, não posso mais ter vontade de você. Isso me lateja todos dias … Contigo eu vivi um sonho moreno, um filme daqueles que eu amo de romance sabe, ainda não consegui botar a fita na estante e deixar ir embora …

perfil 1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s