Talvez essa seja a hora de jogar o livro fora …

Talvez essa seja a hora certa de virar a página. Quer saber? Eu vou é jogar o livro inteiro fora. Assim não tem perigo de ver uma foto sua enquanto estiver folheando e o corpo inteiro adormecer de novo. To cansada de ficar aqui sentada esperando por um amor que só me atrasa. To nadando contra maré, e ela tá ganhando. To cheia de hematomas infinitos das águas que batem cada vez com mais força, meu corpo está frágil. Toda essa luta até agora não adiantou. To cansada de me machucar a toa. To cansada de esperar infinitamente por cuidados de quem só me traz dor. To cansada desse amor, to cansada de você. Resolvi tirar um tempo para mim e fazer pelos menos um pouco do que tanto já fiz por você. To achando que vou experimentar o amor próprio moreno. Sabe esse cuidado todo que tenho por você? Agora vou ter por mim. Esse sorriso todo que arranco em você? Vou arrancar em mim. Eu tento tanto te proteger que esqueço de proteger a mim mesma. Porque você é que não vai fazer isso. Aliás, ultimamente tem vindo mais ferida do que cuidado de você. Você me usa, como um brinquedo. É divertido não é? Brincar com sentimentos que não são os seus claro, por isso acha que pode usa – los como um joguinho de varetas. Vai tirando uma por uma e elas vão caindo na mesa. Só que o problema é que é aqui dentro que tá caindo. Aqui dentro que tá desmoronando e você só piora as coisas. Chega, vou viver por mim agora. Cuidar desse cabelo e do coração. Coitados, estão tão maltratados, não tenho tido tempo de cuida – los, já que perdi todo o meu tempo com você. Seu tempo acabou. Chega. Já deu no que tinha que dar. Já chorei de mais. Não estou disposta a passar minha vida chorando por alguém que prefere noites e várias bocas para beijar do que alguém que o quer para sempre.  Quer saber? eu não preciso disso. Tem uma fila de caras lá fora que já mandei embora por você. Talvez seja a hora de dar uma chance a um deles. Talvez seja a hora de dar uma chance a mim mesma de me sentir amada de verdade Já peguei o livro da estante. Eu só preciso ter coragem de coloca – lo na lixeira e deixar o caminhão de lixo levar. Mas por algum motivo ele não quer soltar da minha mão. Ah, livro idiota! … Pronto, finalmente tive coragem. Arremessei – o na carroceria do caminhão, pegou na cabeça do motorista coitado. Desculpe senhor!Mas o importante é que o caminhão está indo embora e levando você e todas suas lembranças juntos. Adeus meu amor, adeus

Desktop

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s