Você foi a pior coisa que aconteceu na minha vida

6

Um dia você disse que não queria ser mais um dos meus namorados que me fez sofrer. Você foi a pior coisa que aconteceu na minha vida. Era tudo da boca pra fora. Cê disse que não queria me machucar e machucou. Cê disse que nunca ia me abandonar e abandonou. Cê disse que sempre ia me cuidar a não cuidou. Cê disse que sempre ia me amar, e me humilhou.

Você foi a pior coisa que aconteceu na minha vida.

Eu acabei comigo mesma por você, eu fiquei fraca de tanta força que eu tinha que ter pra segurar o nosso amor enquanto cê só fazia merda uma atrás da outra. Eu fiquei fraca, e quando eu mais precisei de você, você foi embora.

Cê não ligou se eu tava ali, naquela cama de hospital por você, cê queria sair pro mundo, viver tua liberdade. Cê tava preocupado demais abraçando o mundo e eu tava ficando chata.

Todas as vezes que cê ficou mal eu tava lá, cuidando se ti. Até quando eu não precisava mais fazer isso, eu tava lá, eu sempre estive lá. Não importava o que acontecesse o quanto me doesse, mesmo se eu tivesse morrido por dentro, se você precisasse, eu tava lá. Eu sempre estive ali. Eu fiquei fraca, eu fiquei perdida de mim mesma, eu me afundei. E quando eu mais precisei de você, você não tava lá. Quando eu mais precisei do teu carinho, do teu cuidado, cê tava cuidando de outras.

Eu acabei comigo mesma, e cê não tava nem aí. Eu tava agonizando de dor e você só me dava mais dor  pra agonizar por mais tempo. Eu tava agonizando de dor e você pisava mais ainda, chutava cachorro morto, feria ainda mais onde tava sangrando. Eu pedia pelo amor de Deus pra você parar e cê só fazia mais e mais.

Você mesmo já disse, ” e mesmo depois de tudo que eu fiz cê ainda tá aqui? ” pois bem, não to mais.

Anúncios

Cadê aquele cara que me pediu em namoro?

3

Cadê aquele cara que me pediu em namoro na frente do meu serviço de joelho na parada com um coração na mão? Cade aquele cara que fazia café da manhã pra mim e que me fazia sorrir a cada minuto? Cade aquele cara que era o meu porto seguro e o meu apoio quando eu tava cansada de tudo e queria fugir, e fugia pros teus braços, cadê? A minha força, o meu porto seguro, o meu sorriso. Cadê o meu menino doce que me compreendia, me acolhia, me fazia bem? cadê aquele menino leve, aquele que me deu uma blusa azul com varias ancorazinhas que me contou uma semana antes por que não conseguia guardar segredo? Aquele cara que me tratava como eu nunca tinha sido tratada. Que me compreendia como eu nunca tinha sido compreendida, aquele cara que era o meu melhor amigo. Cadê aquele cara meus Deus, cadê o meu menino doce com o qual eu aceitei namorar?

Aonde você escondeu ele? traz ele de volta, por favor.

O que que você se tornou? O que que a gente se tornou? Pra onde foi tudo aquilo por que desse jeito? Quem é esse aí que eu vejo agora, quem é? Eu não conheço ele. Eu nunca namorei com ele.

Eu namorei com um cara lindo, meio gago e míope, com um aparelhinhos nos dentes que deixa ele mais lindo ainda. Um cara incrível que foi até o meu serviço com um coração na mão e me pediu em namoro na parada, e me deu um sonho. Eu namorei um cara que me dava o melhor carinho do mundo e que era o meu porto seguro, pra quem eu fugia quando o mundo lá fora tava ruim demais. O cara que me fez um café da manhã bem simples, por que ele não tinha dinheiro pra me comprar muita coisa, mas que foi o melhor café que eu já tomei, por que ele fez pra mim. Eu namorei o cara que me deixava deitar no ombro dele e dormir, que me fazia cafuné. O cara que me acordava com beijinho, e cuidava tudo que fazia pra não me magoar. Eu namorei um cara leve, divertido, a gente até botava música, dançava que nem loucos na sala um pior que o outro. Os dois magrinhos e loirinhos. A gente via filme junto bem agarrado. A gente fazia misturança louca de comida e comia pra caramba. Eu fazia carta pra ele, dizendo como eu tinha tido sorte de ter ido naquele passeio por ter me dado ele. Eu acordava com um sorriso imenso no rosto sabendo que eu ia ver aquele lindo sorriso de biquinho pela manhã.  Aquele cara que ia me buscar na escola e que contava cada minuto pra me ver. Aquele cara que não queria que eu fosse embora nunca e tinha sempre um sorriso pra mim. Ele me abraçava bem forte, me beijava a testa, ele me protegia. Ele não deixava ninguém me fazer chorar.

Eu não vejo mais aquele cara em você.

Enquanto cê acha que tá tudo bem, cê tá me perdendo cada vez mais moreno

1

Já é a segunda vez que você me deixa aqui mal quando eu mais preciso de você. Já é a segunda vez que você me larga quando eu mais to sentindo a tua falta pra ir pra mais uma das tuas meninas.

Eu não vou aguentar isso por muito tempo. Eu to cansada. De tudo. Cansada das tuas conversas, das tuas declarações e de quando eu preciso você nunca tá lá. To cansada de ser esquecida moreno. De ser deixada de lado. Eu to ficando cansada de ser o teu step.

Eu to cansada de ver como tu tá comodo com essa situação achando que eu nunca vou embora. Achando que me tem na mão. Que nunca vai me perder.

Pois é, vai pensando moreno, enquanto isso cê tá me perdendo um pouco mais a cada dia e nem ta percebendo. Eu to ficando cheia. To cheia de implorar atenção. To cheia de ver o teu descaso comigo. Com o que eu sinto, com o que eu ligo. To cansada de apostar todas as minhas fichas em você e perder tudo que eu tenho.

Eu já perdi tudo que eu tinha. Eu não tenho mais nada o que cê quer que eu dê por você? O meu amor próprio que cê já levou?

Eu to me corroendo. Eu to morrendo por dentro. Você tá morrendo aqui dentro e tá achando que tá tudo numa boa. Você não tá cuidando do que tem e isso já a muito tempo até mesmo quando jurava que me amava e fazia todas aquelas declarações gigantescas. Aquilo ali nunca saiu do papel.

Pra quem lê aquilo ali eu devo parecer uma carrasca, uma ingrata. Mas só quem tava vivendo na pele sabe do que eu to falando. Só quem tá ali no dia a dia sabe do que eu to falando.

O teu amor, o teu cuidado, não passam do papel e das palavras bonitas. As tuas atitudes e os teus gestos mostram outra coisa a muito tempo, e eu to farta disso.

E não, não vem jogar pra cima de mim a responsabilidade como você adora fazer, dizer que eu não te dou atenção. De que maneira eu vou te dar atenção? a gente só da o que recebe, e que atenção que eu recebo de você? eu não tenho o que te dar. Eu to vazia,você já tirou tudo de mim.

Enquanto eu tenho que fingir que to feliz e satisfeita com o teu meio sorriso de canto pra dizer que me ama, você tá se perdendo em pedaços do meu coração aqui dentro. Enquanto eu tenho que dizer que você me da prioridade mesmo quando eu to vendo que eu sou só o final da feira, isso se não tiver nenhuma sobra mais nova né, cê tá morrendo um pouco mais aqui dentro. Cada vez que eu tenho que fingir que tá tudo bem você tá diminuindo em mim.

Eu quero sentir que eu faço falta. Eu quero sentir que você quer estar comigo que a minha companhia é essencial e que se não tiver ela o seu dia não vai começar bem. Eu quero beijo na testa quando eu acordo mas eu quero sentir que você tá preocupado se eu estou bem. Eu quero teu cafuné no sofá mas eu também quero ver você falando que não quer que eu chegue tarde por que é perigoso na rua e não quer que nada aconteça comigo. Eu quero sentir que é recíproco. Mas eu não sei mais o que é recíproco vindo de você.

Enquanto cê acha que tá tudo bem, cê tá se perdendo em pedaços aqui dentro moreno.

Você pode me chamar de idiota por eu ter fracassado, mas eu saí livre dessa

2

Eu sei, não deu certo. Você pode me chamar de burra, tapada, errada do que quiser, eu não ligo. Eu sei, não deu certo. Mas não, não acho que tenha sido trouxa ou qualquer outra coisa do tipo por ter fracassado, eu vou embora, mas vou embora com a certeza de que eu encerrei o meu trabalho aqui e que não tinha mais nada pra fazer mesmo. Eu vou embora com a certeza de que não ficou nada pendente, e que se não deu certo, é por que não era pra dar. Eu posso ter fracassado como você diz, mas eu não vou ficar imaginando a minha vida inteira o que teria acontecido se eu fizesse isso ou aquilo. Por que eu fiz. Eu dei tudo de mim, eu caí milhares de vezes e levantei, em busca do meu objetivo, em busca de você. Eu tentei, com tudo que eu podia. Mas tudo que eu podia te dar não era o suficiente, você queria mais, sempre quis mais, esse sempre foi o problema. Você quis mais do que os seus braços poderiam segurar. Você quis o mundo inteiro aos teus braços, só que você não pode ter tudo . . .

Eu tentei, fiz um papel idiota, desnecessário não me importa, fale o que quiser. Foi necessário pra mim. Eu provei pra mim mesma que a culpa não era minha e que eu não tinha feito nada de errado. Eu provei pra mim mesma que não tinha mais nada pra mim ali, então ei fui embora.

Me chame do que quiser, mas só eu sei do que eu preciso e se foi ou não melhor pra mim assim. E quer saber? foi. Foi melhor assim. Foi o caminho mais longo e mais doloroso do que se talvez eu tivesse ido embora mais cedo, mas acredite, foi o melhor pra mim. Só assim eu vou conseguir ir embora em paz. Eu fiz, eu fiz isso, eu fiz aquilo, e nada deu certo. Agora eu to livre.

Livre pra mim mesma. Agora sou eu que preciso de colo. E agora sou eu quem vou cuidar de mim mesma. Eu vou preparar um café bem quente e focar em mim mesma. Obrigada moreno, obrigada por me ajudar e enxergar isso.
Você pode dizer qualquer coisa, mas dessa jornada eu saio com a certeza de que, eu tentei, a se tentei.

Não se despedace pra manter os outros inteiros

1

Não se martirize tanto, você fez o melhor que pode. Você não é obrigada a fazer nada que te machuque pra agradar ele, entendeu? quem te ama, te ama de todo o jeito. Você não precisa fazer aquilo pra ele te amar, se ele te obriga a fazer isso, é por que ele não te merece. E nesse lance a gente tem mania de procurar todas as desculpas possíveis pra se enganar, ” ah, eu to fazendo isso por que eu quero não por ele”. Morena, se ele te amasse ele não ia nem deixar você fazer uma coisa que não quisesse pra começar. Quem ama não força. Quem ama não manda. Quem ama respeita.

Não se martirize tanto, você fez o melhor que pode, eu sei e você também sabe disso. Você fez o melhor que pode mas carregar um amor sozinha é impossível, você não consegue e nem ninguém. Você pode ter amor por dois, por três ou por quatro, mas se isso não for recíproco não vai adiantar de nada. O amor tem que ser regado, recarregado, tem que ser cuidado. E a gente sozinha, não consegue fazer isso. Por que de tanto que a gente se doa, acaba ficando fraca, perdendo as forças, perdendo a essência. E o amor próprio junto. E aí, já não se tem mais nada pra fazer, você tá fazia, já não tem mais o que dar se não recebe de volta.

Você não tem que fazer nada, nada que te machuque pra ter ele por perto. Nada. Não aceita nada que te machuque por migalha, de amor ou de atenção. Não aceite as traições dele, as patadas a falta de comprenção, não aceite uma coisa que vai te consumindo um pouquinho a cada dia só por que ele é um completo idiotão que não valoriza a mulher que tem ao lado.

Você é uma mulher incrível. E nada, eu repito, nada que você faça vai fazer ele perceber isso. Não por que você não fez direito mas por que ele é muito imaturo pra perceber. Ele tá perdido no ego dele e ele não vai enxergar mais nada. A verdade é que ele só vai se dar conta quando ele chegar da farra e a cama dele tiver vazia, quando ele acordar sem o abraço e o beijinho que ele tinha antes, quando ele for ver um filme e no meio ele vai se lembrar que todas as sextas a noite vocês gostavam de ver um filme parecido com aquele bem coladinhos no sofá. Quando ele tiver sozinho e ele se dar conta que não tem aquela chata que ficava pegando no pé querendo satisfação, mas a melhor amiga dele e a parceira de todas as horas também não está mais ali.

Você merece algo melhor. Muito melhor. Você merece um cara que agradeça por todo o teu carinho e cuidado e que se dedique pra merece – lo. Um cara que te ama incondicionalmente e adora sentar pra conversar , te ouvir e elogiar como você fica linda quando meche no cabelo. Você merece o melhor amor da tua vida, nada menos do que isso. Não se despedace pra manter outros inteiros. 

Não diga que é fraqueza

io

Não diga que é fraqueza, quando ver uma menina chorando, você pode dizer que é tudo, menos fraqueza. A verdade é que quem tá de fora não entende bulhufas de bulhufas nenhuma do que a gente tá sentindo e adora julgar. E não, quando você ver uma menina chorando, não é que ela é fraca, e sim de que ela já foi forte demais.

A gente guarda tanta coisa cara, tanta coisa mesmo. É uma pilha de sentimentos e sonhos e planos quebrados, uma coleção de expectativas e apostas frustradas. O primeiro amor que já não deu certo. O cara que ela gosta que gosta de outra ou que não tá nem aí pra ela. Ou que até está, mas pra ela e pro resto do mundo também.

A gente guarda muita coisa no coração, muita coisa na bagagem. É por isso que as vezes por uma coisinha de nada a gente desaba e faz um rio desses oceânico novo nascer. E aí você olha e acha que ela tá fazendo tempestade em copo d’agua, que é birrenta ou ” dramática” demais. ” Dramatica “, é uma palavra que as pessoas adoram dizer.

É fácil falar, quando não é você que tá ali, não é você que sente. Quando não é em você que dói. É fácil dizer que é ” drama ” quando não é você que a roupa de ” forte ” todos os dias e tem que botar um sorriso no rosto mesmo com o coração em pedaços. . . 

A gente aguenta muita coisa, na pele, sem poder demonstrar. Por que o mundo não deixa. A gente precisa ser forte 24 horas por dia. Bom, se eu te falar da quantidade de garotas que gostam de um cara que não gosta delas, você vai até se assustar. E olha cara, não é fácil, não é fácil mesmo. Quando de noite no travesseiro a gente sonha e coloca ele em todos os nossos planos, e toca o céu por um minuto, e  depois o coração se aperta quando não vê nenhuma mensagem dele na caixa de mensagens do celular. Quando você desvia caminho pra o ver mas, ele vai embora e acaba não indo por caminho nenhum. Quando você manda um ” oi” com o coração quase saindo pela boca e correndo e ele fica online e não visualiza ou vai visualizar só depois de 5 horas. Quando você se vira e desvira de todas as formas pra que ele te perceba e se toque que você é amor da vida dele mas pra ele você é só uma amiga. “Amiga”, as vezes essa palavra machuca demais . . . O amor é uma coisa bem complicada pra você achar que ela tá fazendo drama.

Ou aquela trouxa, que o namorado a trai, e ela sempre deixa ele voltar. E você acha que ela é uma um idiota e que merece mesmo ser ” corna ” por que gosta disso. Olha cara, de verdade, eu acho que ela não gosta das traições e as vezes nem dela mesma por aceitar tudo isso. Aquela que o namorado não a trata bem, ou a que ele passa dias sem ligar ou mandar notícia. São vários casos diferentes, e dos quais ninguém precisa da sua falta de insensibilidade pra julgar.

E não, eu não to aqui dizendo que uma ta certa e outra ta errada, ou vice e versa tanto faz. Só estou dizendo que cara, ela já passa por muita coisa, tem pessoas, tem perdas, tem ganhos, tem altos e baixos, tem áreas da vida dela que você não conhece e que nunca vai conhecer, você não tem e nunca vai ter direito nenhum  de julgar. Você pode dizer qualquer coisa, mas não diga que é fraqueza.

A carência te faz criar afetos imaginários

tumblr_ov8ms3boaZ1wwqtwqo1_500

Todos os dias eu voltava pra casa, ligava a tv, fazia um café bem quente pra tirar todo o cansaço do tia todo de pé, sentava no sofá e tirava os sapatos, Ah! que alívio! Ele chegava em casa tarde, quando eu já estava deitada pra dormir, me dizia um ” eu te amo ” e virava pro lado.

A minha rotina era exaustiva, cada dia que chegava ao final parecia que tinha passado um furacão por mim e me deixado toda errada. Eu ia dormir acabada. Nos meus dias de folga a gente gostava de ir pra praça e tomar um chimarrão. Ele contava piadas e a gente ria bastante contando um pro outro as nossas histórias de quando não nos conhecíamos e como foi tudo por acaso, histórias de quando criança. A gente ficava lá vendo o movimentos e os menininhos que jogavam volei no canto. As vezes a gente até pegava um bola de volei que a gente tinha em casa e ia jogar também.

Quando tinha um tempo livre em casa, eu não fazia nada, ficava o dia inteiro de pernas pro ar descansando tudo que eu tinha trabalhado na semana. Mas mesmo assim eu tava sempre cansada . . . 

Se você leu até agora deve achar que o meu relacionamento era maravilhoso não é!? pois é, mas não era. A gente conversava sim, muito, mas quando mais a gente conversava mais parecia que ele não me ouvia. A gente conversava sobre todas roupas bonitas que ele queria comprar e todas as marcas de sorvete possíveis, mas o que eu queria realmente falar pra ele, ele não escutava, desviava o assunto pra todos os outros possíveis, e fingia que tava tudo bem. Tudo que eu fazia era implorar a atenção dele, e ele notava todas as meninas bonitas que passavam na rua, mas a mulher que tava do lado dele, ficava de lado. A muito tempo que eu não sabia mais o que era ficar feliz por que ele tava em casa. Chegar e se sentir confortável, confiante. Sentir paz naquele abraço e o coração transbordando de amor. A muito tempo eu eu não sabia mais o que era amor. Embora eu tivesse uma pessoa do meu lado. Todos os dias me passava na cabeça o nosso começo, todos os momentos bons e como ele era atencioso, romântico. O olhava todos os dias e me perguntava onde aquele cara tinha se perdido. Nada mais era como antes. Ele não era mais o meu melhor amigo, os meu coração transbordando, era rotina, ele era só mais uma pessoa ali.

A gente não conversava direito, e sempre que eu tentava falar alguma coisa ele dizia que a culpa era minha, que eu não entendia ele, que ele tava cansado. Ele me dava todas as desculpa do mundo pra fazer o que fazia. Colocava toda a responsabilidade dos meus ombros e fazia eu me sentir como se fosse um nada, a culpada, o motivo do estresse dele, que eu não era bem resolvida comigo mesma. Veja só, eu queria um pouco de atenção e tudo isso virou em eu não ser resolvida comigo mesma. Não importa o que eu fazia, ele sempre dizia que eu tava pedindo demais, como se não tivesse direito de fazer aquilo, que eu era carente demais sei lá, era tudo eu, era sempre tudo culpa minha. E ele ficava lá, parado como se nada tivesse acontecendo. Me fazia me sentir uma boba por querer a atenção. Sim, todos os dias quando ia dormir ele me dava um beijo e dizia que me amava, que amor é esse que não me fazia me sentir amada? ele dizia tanto que me amava, mas não me notava, não se preocupava. Ele dizia tanto que me amava  mas me humilhava, desdenhava de mim e de tudo que eu queria.  Dos meus sonhos. Dos meus planos. Ele dizia que me amava mas desdenhava de tudo que eu fazia. Como se já tivesse me dando o suficiente e eu era a errada por querer mais.

Ele costumava dizer muito que me amava, e pra quem via de fora, parecia mesmo que a culpada era eu e que não valorizava o amor que ele tinha por mim. Mas só eu sabia como era a vida real, e na vida real não era tanto amor assim. Ele costumava dizer muito que me amava mas me fazia me sentir um lixo, vazia, exausta, eu sentia todas as emoções possíveis naquele relacionamento, menos que eu era amada.

Apesar de tudo aquilo era muito apaixonada por ele. Não estaria mais ali se não fosse. E por ser muito apaixonada eu procurava amor em qualquer coisa que eu pudesse achar. Eu queria achar. Eu não queria que o nosso amor lindo tivesse acabado então eu procurava exaustivamente algum tipo de amor. Até mesmo naquele ” eu te amo ” que ele dizia antes de dormir. Ele chegava com flores lindas e eu dizia pra mim mesma que tudo tinha volta ao normal. Ele me dava um beijo acalorado e eu esquecia tudo que ele tinha feito no dia anterior. Eu ficava dizendo pra mim mesma que eu precisava entender mais, que talvez não fosse tanto, que ele era carinhoso comigo. Que eu tinha que lutar mais  Mas na verdade eu tava lutando sozinha, talvez por isso não tinha mais força pra achar que tava tudo bem. — Ele puxava a cadeira pra mim sentar e eu via amor naquilo ali. Era a única coisa que eu tinha . . . e na verdade eu acho que ele fazia pra isso mesmo. Pra me dar umas migalhas pra eu não pensar que ele já não tava nem aí pra mim mesmo. A carência te faz criar afetos imaginários.