Diário de uma apaixonada crônica: 2

esse

Eu me apaixonei pelo que eu inventei de você. Eu me apaixonei pelo que você era no começo, eu me apaixonei por aquele cara incrível que você era e que fazia todas as minhas vontades. Eu me apaixonei por aquele cara cheio de caráter e princípios e que nunca ia me abandonar.

Você já perdeu tudo que era, tudo que tinha, todos os teus princípios, teus valores foram pelo ralo e eu não gosto mais do que eu vejo quando eu olho pra você. Eu já não gosto mais do que eu sinto com você. Eu não sou mais feliz do teu lado.

Eu não admiro mais o cara que eu amo. Sim, amo. Eu ainda te amo, por que eu nunca deixei de amar aquele carinha incrível que eu conheci a um tempo atrás, só que ele se perdeu com o tempo. Eu não admiro mais o cara que eu amo, eu tenho medo, medo das tuas ideias, eu fico assustada com os teus valores e o que você é capaz de fazer se eu te deixar. Eu tenho medo do que o meu próprio amor pode fazer comigo mesma. É muito duro ver que o amor da vida da gente é uma pessoa que a gente acha feia. Eu não gosto do cara que você se tornou, eu não gosto do cara que eu amo.

Eu sei que é confuso, mas é o que sinto. Eu me apaixonei pelo cara incrível e cheio de valores que eu conheci, eu me apaixonei pelo cara que você foi por alguns meses, mas eu detesto a pessoa que eu vejo hoje. Eu tô presa nas tuas promessas, nos teus braços, nos teus sorrisos, eu tô presa na ideia de que você vai voltar a ser o que era antes mas não vai. E o meu coração não consegue aceitar isso.

Eu me apaixonei pelo que eu inventei de você. Eu me apaixonei pelo que eu invento diariamente pra poder achar que é com você que eu quero passar o resto da vida e quem eu quero que seja o pai dos meus filhos, mas na verdade não é.

Eu só apaixonada pelo que você era …

Anúncios

To cansada de arrumar a bagunça que você deixa sozinha

2

Tô cansada de ficar colando os pedaços toda vez que você vai embora. Tô cansada de ter te superar uma vez por mês e quando eu já tô quase lá cê volta pra me lembrar de tudo que aconteceu e de quanto você foi um idiota. E de quanto mesmo com tudo isso eu ainda sinto por dentro.

” Eu tô cansada de arrumar o caos que você deixa aqui sozinha” por que na hora que eu mais preciso você mete o pé e não tá nem aí pro que eu sinto. Eu não existo mais pra você. Também tô cansada de te ver voltar com a maior cara de pau como se nunca tivesse feito nada e como se nunca tivesse destruído o meu coração e os planos que eu tinha feito pra gente. Tô cansada de te ver brincar comigo nesse teu joguinho ridículo.

Escuta aqui moreno, o meu coração não é parada de ônibus não pra você ficar entrando e saindo. Tem alguém aqui dentro. O no meio desse teu zigue – zague tem uma pessoa aqui dentro, que sente, sofre, e que infelizmente ainda gosta de você é você não tem o direito de fazer isso, nem comigo, nem com ninguém.

Tô cansada de tirar força de onde eu não tenho arrumar, pra te superar. E tô cansada de acabar comigo mesma a cada vez que você volta e depois vai embora de novo e eu fico me culpando por ser tão idiota e por ter caído no mesmo papo furado de novo.

Chega moreno, eu não sou teu pertence, não sou teu jogo, tua mercadoria, e uma hora cê vai ter que aprender isso. Vai embora. Chega acabou. O teu tempo acabou, e foi você que provocou isso.

Me devolve o que eu era antes de te conhecer?

1

Me devolve o que eu era antes de te conhecer, antes de você passar na minha vida. Me devolve a minha essência, me devolve a minha pureza, o meu sorriso, o meu modo de acreditar no amor eterno e encantado. Me devolve a pureza de tocar nas flores com o coração limpo, e um olhar que brilha. Me devolve o meu coração como ele era, assim como ele tava quando você chegou.

Eu não queria ter visto o que eu vi, não queria ter vivido o que  eu vivi. Eu nunca imaginei que o mundo fosse tão mal lá fora, eu vivia aqui dentro, e aqui todo mundo é bom. É aí tu chegou moço e me levou pro teu mundo escuro, torto, pro teu mundo cheio de coisa ruim, pro teu mundo vazio de caráter, vazio de princípios, vazio de tudo. Me devolve a pureza e a inocência você me tirou.

Me devolve o coração que eu tinha moço?  apaga da minha mente tudo que eu vi. Apaga da minha pele tudo o que eu ganhei, o jeito que eu virei, as cicatrizes que eu fiquei. Eu nunca mais vou ser a mesma, e a culpa é sua. E eu te odeio por isso.

Me devolve moço, o que eu perdi de mim por tua causa?

Obrigada por existir

c

Eu te amo. Eu te amo por que desde que você chegou tem feito meus dias melhores. Por que desde que você chegou me mostrou que eu posso fazer aqueles planos que eu sempre sonhava e me deu a certeza de que com você eu vou realizá – los. Eu te amo por que desde que você chegou tem sido meu melhor amigo do mundo inteiro e meu confidente, com você eu não preciso explicar nada, falar por que eu que faço assim ou assado, você me conhece nos pequenos detalhes.

Você conhece meus defeitos, minhas falhas, sabe direitinho até quando algo me chateou, mesmo que eu não fale uma palavra. Você conhece até o meu olhar. Sabe que alguma coisa tá estranha quando eu me fecho, e quando eu tô muito empolgada quando você faz aquele strogonoff que eu amo.

Antes de você chegar eu já tinha o coração bem machucado. Aí cê chegou e eu fiquei com muito medo, você disse que você era diferente, que ia me dar a melhor história de amor do mundo. Resgatou os meus planos, e os meus sonhos.

E desde que você chegou tem me dado os melhores momentos da minha vida e tem me feito acreditar no amor de novo. Eu amo quando cê me da aquele bom dia maravilhoso que cê sabe que eu gosto, eu amo quando você olha pra mim com aquele olhar que passeia pelo meu corpo e brilha. Eu amo quando você me dá o melhor abraço e mais apertado e me protege do mundo. Eu amo como você me coloca em todos os teus planos. Eu amo como você não tem vergonha de dizer ” essa é a minha mulher “. Eu amo tudo em você. Obrigada por existir.

Ele me irritava de chegar a adormecer o meu corpo inteiro, mas ele me acalmava como ninguém mais sabia fazer

11

Ele me irritava de uma maneira que chegava a adormecer o meu corpo de raiva, e ele me acalmava como ninguém mais sabia fazer. A gente brigava de virar a casa pra baixo, quebrar prato, jogar tudo na parede, mas a gente fazia as pazes que nem dois animais na cama depois. A gente se fazia chorar mares, mas a gente se fazia sorrir tanto que chegava a doer as bochechas.

A gente nunca foi como um casal estável. Ele era esquentado, brabo, ele se achava demais, e eu detestava isso. Ele dizia que eu era careta demais, que não gostava de nada, que era rabugenta. Eu detestava tudo que ele fazia, mas ele tinha um jeito de me fazer parar irresistível. Ele reclamava da minha caretisse o tempo todo, eu o prensava na parede, acariciava – o todo o corpo, puxava o cabelo e fazia ele calar a boca na hora.

A gente tinha os mesmos planos, os mesmos sonhos, mas a gente não conseguia ter uma conversa sobre eles que brigava.  A gente tinha os mesmos gostos, mas não conseguia escolher se quer a cor da parede sem queremos voar no pescoço um do outro. A gente gostava jogo e filme, mas ele queria ver o jogo na hora do meu filme e eu queria ver o filme na hora do jogo dele.

A gente nunca se entendeu. A gente sempre foi a maior confusão que você pode encontrar. Um ardente e apaixonada com confusão …

 

Cara, não deixa ela ir embora da tua vida como eu deixei

esse

Cara, não deixa ela ir embora da tua vida. Eu sei que agora essa frase parece idiota e que você acha que ela nunca vai embora e que ela é apaixonada demais pra correr. Eu também achava, eu achava que ela nunca iria embora da minha vida, que por mais que eu fizesse as minhas merdas todos os dias ela gostava demais de mim pra partir, eu achava que no dia seguinte era só pedir desculpa que ela ia desculpar. Mas chegou uma hora que ela cansou disso.

Eu fiz tanta merda que um dia eu cheguei em casa, e as minhas malas tavam prontas pra minha partida. Ela tava chorando muito, eu conseguia ver claramente no rosto todo inchado dela que ela tava chorando a algumas horas. Ela chorava e dizia pra mim que não aguentava mais, que já tinha feito tudo que ela podia mas eu não valorizava. Ela disse que ela tava se perdendo dela mesma, que ela tava se esquecendo e que já não dormia uma noite de sono fazia dias. Ela disse que não sabia mais o que fazer e que chorava todas as noites se perguntando onde é que aquele cara que ela tinha conhecido se perdeu.

Eu  me perdi com o tempo. Quando eu a conheci, foi amor a primeira vista, eu me apaixonei logo de cara. Eu tinha certeza que era com ela que eu ia me casar um dia. Eu fazia tudo pra agrada – lá, até café na cama eu levava, eu queria ver ela feliz a cada segundo. Só que aí, o tempo foi passando, a rotina foi chegando e eu não soube lidar com ela e ao invés disso, comecei a sair escondido, voltava 6 da manhã bêbado e com todos os perfumes de mulher misturados na minha camisa, quando eu chegava ela sempre acordava, ela dormia me esperando. Ela cheirava a minha camisa e começava a chorar, dizendo que ela sabia que eu tinha a traído, eu nem ligava, eu achava ela ” chata “, eu já tava cansado dela ” pegando no meu pé “, me xingando. Eu tava cansado da rotina. Eu tava cansado do mesmo beijo, da mesma boca, de não poder mais sair pra balada e conhecer novos cheiros. E quanto mais o tempo ia passando e eu ia vendo que ela aceitava, mais eu ia fazendo. Eu não mandada ela embora por que de uma certa forma eu a amava, só que eu não lembrava mais disso. E eu tava me perdendo cada vez mais, e eu ia continuar, se um dia ela não tivesse arrumado as minhas malas pra me mandar embora.Doeu, muito ver que eu tinha causado tanta dor na mulher que eu amava, eu sei, eu sei que pelo que eu já te disse você deve tá dizendo pra si mesma que eu só um cachorro que não amava ela de verdade é que eu mereci. Sim, eu mereci, eu mereci ela ter me mandado embora e muito mais por todas as humilhações, as vergonhas e tudo que eu fiz ela passar. E sim, eu a amava, só que eu era idiota e imaturo demais pra perceber isso.

Quando ela me mandou embora com aqueles olhos cheios de lágrimas, eu tentei dizer algo pra que a fizesse mudar de decisão, eu pedi desculpas milhares de vezes, mas já não adiantava mais.

Eu fui pra casa desesperado. Eu até chorei, chorei quase a noite inteira. Só que no outro dia como todo o cara idiota e com um ego gigantesco, eu disse pra mim mesmo que tava tudo bem. Eu me senti ” aliviado”, por que agora eu ia poder fazer tudo que eu queria, não ia precisar dar satisfação pra ninguém e nem ter que ficar me explicando. Aí e que eu me perdi mesmo, eu saía todas as noites, voltava bêbado e dormia o dia inteiro. Patético não é? eu sei. Deu pra enganar por um tempo, só que uma hora as minhas noitadas começaram a não suprir mais a saudade que eu tinha dela.

Eu saia pra noite, eu beijava várias mulheres pelos corredores da balada mas quando eu voltava pra casa eu tava sozinho. Eu comecei a olhar pro outro lado da cama e sentir falta dela ali do meu lado. Eu olhava pro fogão, ela não tava mais ali fazendo o meu café com aquele sorriso lindo que só ela tinha. Quando a janta era servida, o lugar dela na mesa tava vazio. O tempo foi passando e eu percebi que eu amava aquela rotina, eu amava ela pegando no meu pé, eu amava como ela tava sempre ali apesar de tudo é eu amava como ela me cuidava, e era minha melhor amiga no piores momentos também. Eu tinha perdido tudo isso, eu tava sozinho, eu tinha perdido a minha melhor amiga e a mulher da minha vida por que eu fui um idiota. Ela era a melhor pessoa que eu já tinha conhecido.

Eu até tentei, fazer outras coisas pra enganar a saudade mas não dava mais. Eu olhava pra aquela casa e cada parte dela me lembrava a minha morena, em cada coisa que eu fazia eu me lembrava dela, a gente fazia tudo junto. Eu chorava todas as noites por ela.

Eu até tentei falar com ela de novo, mas ela não quis falar comigo. Ela disse pra mim nunca mais procura – lá. Que não quer mais saber de mim. Dói muito em mim lembrar de tudo que eu fiz e de que a perdi por que eu era idiota demais. Cara, eu te dou um conselho, não deixa ela ir embora da tua vida, não deixa, agora não parece, mas um dia você vai preferir te – lá pedido pra ficar …

joelho ralado de amor

tumblr_p27t6pRMpi1wjcb16o1_500

É que eu tenho o joelho todo ralado moço, ralado de amor. Já entrei de ponta cabeça, inteira numa história, e depois me vi em pedaços jogados pelo chão da casa por que tudo que eu tinha foi embora e eu fiquei sem chão. Eu sou uma boba sabe, uma boba apaixonada, acreditei em todas as promessas, me apaguei muito rápido, e tive que vá – lo partir, tão rápido quanto. E aí eu fiquei sem saber o que fazer com tudo aquilo que eu tinha sonhado pra nós e pensando onde é que eu ia enfiar aquela carta de amor que eu tinha feito a um dia atrás, e me culpando por te – lá feito. Já fiquei olhando pro mesmo sorriso e pensando onde é que tava aquele cara lindo e de um bom coração que eu tinha conhecido, e por que que ele tinha mudado tanto. Cheguei até a me perguntar se eu tinha feito algo de errado. Por que que nunca dava certo pra mim. 

Já chorei 5 vezes por noite por que eu não aguentava a dor, já botei um sorriso forçado no rosto pela manhã por que não queria explicar o motivo. Já prendi com tudo que eu podia pra não ter perigo de escapar e ir embora, e foi por isso que ele foi. Também já deixei livre com a esperança de que assim não fosse voar, mas aí a liberdade subiu a cabeça e voou mais rápido que nunca … Já foram embora da minha vida, sem mais nem menos, sem me dar explicação alguma. Teve gente que já foi curativo também, mas quando tava sarando o machucado ela foi embora e a única coisa que conseguiu fazer foi causar mais dor onde já tava tão machucado. Mentiram, iludiram.

Eu não sei lidar com essa coisa de amor não moço, eu não sei como junta essas peças não. É um quebra – cabeça muito grande, que eu não sei como juntar. Se eu tento não fazer nada, eu erro por não ter feito nada e então eu me culpo. Se eu tento fazer tudo, eu erro por ter feito tudo e também me culpo. Eu não sei lidar, parece que eu sempre faço tudo errado. Parece que o amor nunca da certo pra mim. Eu não sei como faz essa coisa de amor. Eu só sei, que é muito difícil. Eu tenho o joelho todo ralado moço, todo ralado de amor.