Desculpa meu menino

esse

Me desculpa moreno, eu nunca quis ser assim. Eu nunca quis ser essa pessoa. Eu acho tudo isso tão feio, eu detesto detesto de verdade. E detesto pensar que eu fui assim um dia. Hoje entendi.

Literalmente hoje, não é um tempo verbal. Hoje eu ouvi palavras que me fizeram entender o tamanho de tudo que eu fiz, mesmo não querendo fazer nada. Com o meu exagero, o meu descontrole, eu tava te perdendo e te sufocando cada vez mais. Você tava se afastando, e eu nem tava percebendo. Eu achava que tava te cuidando, mas na verdade, eu tava te perdendo.

Hoje eu entendi, o quanto eu te prendi, como eu te controlava, queria controlar tudo o que fazia ou o que sentia. Queria controlar as pessoas que chegavam até a ti ou a tua maneira de trata – las. Eu não te deixava respirar, eu pedi tanto liberdade pra você, e presa na minha liberdade, eu fui corroendo a tua e não percebi que você tava se perdendo de você mesmo, e que eu era a culpada disso. 

Me desculpa meu menino, me desculpa ter sido tão ematura ao ponto de fazer uma coisa dessas contigo. Me desculpa por nunca ter parado pra te ouvir, apesar de você ter me ouvido tanto, todo esse tempo. Me desculpa por não te dar a liberdade de ser você mesmo. Por não te compreender, como você fazia comigo. Me desculpa por não ter conseguido te fazer feliz. Me desculpa meu menino, de coração . . .

Hoje eu sei. Que eu devia ter te ouvido mais, te deixado voar. Hoje eu vejo que eu devia ter entendido tua dor. Me desculpa por ter sido tão ematura a ponto de não te dar e melhor, como eu sempre disse que daria. A ponto de não te fazer ver a cor do mundo lá fora por que te prendia no meu mundo aqui dentro.

Eu sei moreno, que eu não devia ter feito o que eu fiz. Que eu deveria ter aceitado mais.  Que eu deveria ter cedido mais, como eu sempre disse que o amor era, ceder.

Eu sempre disse que no amor, a gente tinha que aprender a se encaixar um pouquinho um no outro. Que ela devia um dia topar ir no parque andar de bicicleta, correr, mesmo que detestasse exercício físico, mas por que ela sabia que ia deixar ele feliz. Ele pegaria um dia da semana pelo menos pra comer umas besteiras como ela gosta, por que ele sabia que ia deixar ela feliz. Eu sempre disse que o amor era saber ceder de vez em quando, mas eu não soube praticar o que eu dizia. Me desculpa meu menino, me desculpa.

Hoje eu sei, que devia ter te ouvido. Relevado. Te compreendido. Você nunca me deu motivo pra fazer aquelas coisas. Você só pensava diferente, e eu não soube aceitar. Hoje eu sei que eu devia ter confiado em ti quando dizia que me amava e que nada ia acontecer, e deixado você ser como era. Eu devia confiar em ti, assim como você sempre confiou em mim. Hoje eu sei que eu devia ter te aceitado do que jeito que você é. Te compreendido.

Hoje eu entendo o quanto eu fiz, mesmo que eu só quisesse te fazer o bem, acabei fazendo mal. Me desculpa meu menino.  Me desculpa ter entendido isso só quando eu perdi tudo que tinha. Me desculpa.

Eu nunca quis ser assim. É horrível. Eu nunca quis ser assim. Eu vou mudar. Eu vou me esforçar pra melhorar a cada dia, não por ti ou por nós, mas pra mim. Pras minhas palavras aprenderem a condizer com as minhas atitudes.

Entre os erros e tropeços que nós cometemos, eu sei que esse foi o meu, me desculpe meu menino.

Eu vou mudar, pra que no futuro, eu possa ser a mulher que eu sempre quis ser. A mulher que eu sempre quis pra mim.

Pra que um dia se talvez a gente se encontrar por aí, eu possa me apresentar novamente. – Prazer, eu sou a mulher que eu sempre admirei.  

Anúncios

Você pode me chamar de idiota por eu ter fracassado, mas eu saí livre dessa

2

Eu sei, não deu certo. Você pode me chamar de burra, tapada, errada do que quiser, eu não ligo. Eu sei, não deu certo. Mas não, não acho que tenha sido trouxa ou qualquer outra coisa do tipo por ter fracassado, eu vou embora, mas vou embora com a certeza de que eu encerrei o meu trabalho aqui e que não tinha mais nada pra fazer mesmo. Eu vou embora com a certeza de que não ficou nada pendente, e que se não deu certo, é por que não era pra dar. Eu posso ter fracassado como você diz, mas eu não vou ficar imaginando a minha vida inteira o que teria acontecido se eu fizesse isso ou aquilo. Por que eu fiz. Eu dei tudo de mim, eu caí milhares de vezes e levantei, em busca do meu objetivo, em busca de você. Eu tentei, com tudo que eu podia. Mas tudo que eu podia te dar não era o suficiente, você queria mais, sempre quis mais, esse sempre foi o problema. Você quis mais do que os seus braços poderiam segurar. Você quis o mundo inteiro aos teus braços, só que você não pode ter tudo . . .

Eu tentei, fiz um papel idiota, desnecessário não me importa, fale o que quiser. Foi necessário pra mim. Eu provei pra mim mesma que a culpa não era minha e que eu não tinha feito nada de errado. Eu provei pra mim mesma que não tinha mais nada pra mim ali, então ei fui embora.

Me chame do que quiser, mas só eu sei do que eu preciso e se foi ou não melhor pra mim assim. E quer saber? foi. Foi melhor assim. Foi o caminho mais longo e mais doloroso do que se talvez eu tivesse ido embora mais cedo, mas acredite, foi o melhor pra mim. Só assim eu vou conseguir ir embora em paz. Eu fiz, eu fiz isso, eu fiz aquilo, e nada deu certo. Agora eu to livre.

Livre pra mim mesma. Agora sou eu que preciso de colo. E agora sou eu quem vou cuidar de mim mesma. Eu vou preparar um café bem quente e focar em mim mesma. Obrigada moreno, obrigada por me ajudar e enxergar isso.
Você pode dizer qualquer coisa, mas dessa jornada eu saio com a certeza de que, eu tentei, a se tentei.

Meu coração deu PT

pt 2

No auge daquela música alta de atordoar a cabeça da gente, já tinha bebido tantos copos que eu já tinha pedido a conta. Tava dançando pra caralho na pista de dança, no meio de todos aquelas corpos e aquele calor o teu sorriso me passou na cabeça . . .

Junto com ele um filme patético dos nossos momentos naquela mesma balada sentados ali naquela mesa. Daquele nosso filme idiota que a gente via todas as sextas colados. Das misturas de doce e salgado e daquele balde gigantesco de pipoca que se você deixasse eu comia sozinha.

Me veio aquela lembrança ridícula dos nossos bom dias e do sorriso que abria do tamanho do mundo. Veio a tona todos aqueles planos ridículos que eu fiz com você, que por alguns dias você sonhou comigo e depois disso você correu feito um furacão e me deixou aqui com todos eles não mão me desequilibrando, caindo pelos cantos da casa com tanto peso nos meus ombros que eu não sabia onde colocar.

No meio de toda aquela agitação e aquelas copos de cerveja, me lembrei do jeito com que você pegava o copo, eu achava tão bonitinho, nunca tinha visto ninguém segurar assim antes. O jeito que você pegava o talher quando a gente ia comer no nosso restaurante favorito ou como você sempre fazia piada da cor da cortina que era um bege bem esquisito que parecia que tava sempre encardido . . .

No meio de toda aquela música e a bebida da noite, me passou na cabeça nós dois.

Dai eu me lembrei que foi você que foi embora. Você que não ligou pra nada e nem se eu tava bem ou o que eu tava fazendo da  vida. Foi você quem jogou tudo que a gente tinha fora e que eu não tinha culpa nenhuma disso. Foi você quem foi e  eu to bem melhor sem você. Então eu voltei pro meu copo, pelo menos ele é mais companheiro que você. 

Não se despedace pra manter os outros inteiros

1

Não se martirize tanto, você fez o melhor que pode. Você não é obrigada a fazer nada que te machuque pra agradar ele, entendeu? quem te ama, te ama de todo o jeito. Você não precisa fazer aquilo pra ele te amar, se ele te obriga a fazer isso, é por que ele não te merece. E nesse lance a gente tem mania de procurar todas as desculpas possíveis pra se enganar, ” ah, eu to fazendo isso por que eu quero não por ele”. Morena, se ele te amasse ele não ia nem deixar você fazer uma coisa que não quisesse pra começar. Quem ama não força. Quem ama não manda. Quem ama respeita.

Não se martirize tanto, você fez o melhor que pode, eu sei e você também sabe disso. Você fez o melhor que pode mas carregar um amor sozinha é impossível, você não consegue e nem ninguém. Você pode ter amor por dois, por três ou por quatro, mas se isso não for recíproco não vai adiantar de nada. O amor tem que ser regado, recarregado, tem que ser cuidado. E a gente sozinha, não consegue fazer isso. Por que de tanto que a gente se doa, acaba ficando fraca, perdendo as forças, perdendo a essência. E o amor próprio junto. E aí, já não se tem mais nada pra fazer, você tá fazia, já não tem mais o que dar se não recebe de volta.

Você não tem que fazer nada, nada que te machuque pra ter ele por perto. Nada. Não aceita nada que te machuque por migalha, de amor ou de atenção. Não aceite as traições dele, as patadas a falta de comprenção, não aceite uma coisa que vai te consumindo um pouquinho a cada dia só por que ele é um completo idiotão que não valoriza a mulher que tem ao lado.

Você é uma mulher incrível. E nada, eu repito, nada que você faça vai fazer ele perceber isso. Não por que você não fez direito mas por que ele é muito imaturo pra perceber. Ele tá perdido no ego dele e ele não vai enxergar mais nada. A verdade é que ele só vai se dar conta quando ele chegar da farra e a cama dele tiver vazia, quando ele acordar sem o abraço e o beijinho que ele tinha antes, quando ele for ver um filme e no meio ele vai se lembrar que todas as sextas a noite vocês gostavam de ver um filme parecido com aquele bem coladinhos no sofá. Quando ele tiver sozinho e ele se dar conta que não tem aquela chata que ficava pegando no pé querendo satisfação, mas a melhor amiga dele e a parceira de todas as horas também não está mais ali.

Você merece algo melhor. Muito melhor. Você merece um cara que agradeça por todo o teu carinho e cuidado e que se dedique pra merece – lo. Um cara que te ama incondicionalmente e adora sentar pra conversar , te ouvir e elogiar como você fica linda quando meche no cabelo. Você merece o melhor amor da tua vida, nada menos do que isso. Não se despedace pra manter outros inteiros. 

Não diga que é fraqueza

io

Não diga que é fraqueza, quando ver uma menina chorando, você pode dizer que é tudo, menos fraqueza. A verdade é que quem tá de fora não entende bulhufas de bulhufas nenhuma do que a gente tá sentindo e adora julgar. E não, quando você ver uma menina chorando, não é que ela é fraca, e sim de que ela já foi forte demais.

A gente guarda tanta coisa cara, tanta coisa mesmo. É uma pilha de sentimentos e sonhos e planos quebrados, uma coleção de expectativas e apostas frustradas. O primeiro amor que já não deu certo. O cara que ela gosta que gosta de outra ou que não tá nem aí pra ela. Ou que até está, mas pra ela e pro resto do mundo também.

A gente guarda muita coisa no coração, muita coisa na bagagem. É por isso que as vezes por uma coisinha de nada a gente desaba e faz um rio desses oceânico novo nascer. E aí você olha e acha que ela tá fazendo tempestade em copo d’agua, que é birrenta ou ” dramática” demais. ” Dramatica “, é uma palavra que as pessoas adoram dizer.

É fácil falar, quando não é você que tá ali, não é você que sente. Quando não é em você que dói. É fácil dizer que é ” drama ” quando não é você que a roupa de ” forte ” todos os dias e tem que botar um sorriso no rosto mesmo com o coração em pedaços. . . 

A gente aguenta muita coisa, na pele, sem poder demonstrar. Por que o mundo não deixa. A gente precisa ser forte 24 horas por dia. Bom, se eu te falar da quantidade de garotas que gostam de um cara que não gosta delas, você vai até se assustar. E olha cara, não é fácil, não é fácil mesmo. Quando de noite no travesseiro a gente sonha e coloca ele em todos os nossos planos, e toca o céu por um minuto, e  depois o coração se aperta quando não vê nenhuma mensagem dele na caixa de mensagens do celular. Quando você desvia caminho pra o ver mas, ele vai embora e acaba não indo por caminho nenhum. Quando você manda um ” oi” com o coração quase saindo pela boca e correndo e ele fica online e não visualiza ou vai visualizar só depois de 5 horas. Quando você se vira e desvira de todas as formas pra que ele te perceba e se toque que você é amor da vida dele mas pra ele você é só uma amiga. “Amiga”, as vezes essa palavra machuca demais . . . O amor é uma coisa bem complicada pra você achar que ela tá fazendo drama.

Ou aquela trouxa, que o namorado a trai, e ela sempre deixa ele voltar. E você acha que ela é uma um idiota e que merece mesmo ser ” corna ” por que gosta disso. Olha cara, de verdade, eu acho que ela não gosta das traições e as vezes nem dela mesma por aceitar tudo isso. Aquela que o namorado não a trata bem, ou a que ele passa dias sem ligar ou mandar notícia. São vários casos diferentes, e dos quais ninguém precisa da sua falta de insensibilidade pra julgar.

E não, eu não to aqui dizendo que uma ta certa e outra ta errada, ou vice e versa tanto faz. Só estou dizendo que cara, ela já passa por muita coisa, tem pessoas, tem perdas, tem ganhos, tem altos e baixos, tem áreas da vida dela que você não conhece e que nunca vai conhecer, você não tem e nunca vai ter direito nenhum  de julgar. Você pode dizer qualquer coisa, mas não diga que é fraqueza.

Foi bom o passeio com outro?

1

— Foi bom o passeio com outro?

— Foi, me diverti bastante.

— Ah, deve ter se divertido mesmo, ele deve ter te pagado muitas coisas né, não é um duro como eu …

— Tem razão, ele não um duro como você. Ele me levou pra comer naquela lanchonete onde eu trabalhava, nos divertimos daquele brinquedo de corrida e também no de dança que você sabe que ia adorar por que amo dançar. Depois de tudo ele me pagou um milkshake delicioso que eu nunca tinha provado.

— Ah, então você gostou mesmo …

— Enquanto eu tava comendo aquelas batatas eu só ficava pensando naquele cara duro, era ele que tava sempre ali comigo. Comendo as dele, e as minhas também. Era ele que gostava de fazer misturança com os hambúrgueres e a gente se divertia muito. Foi aquele cara duro que ia ali comigo, que foi me ver ali naquele mesmo lugar e ficou tão admirado que tirou até foto orgulhoso. Foi naquele mesmo restaurante que eu trabalhei a tarde inteira naquele dia pensando naquele menino duro, o meu sorriso ia de orelha a orelha, e naquele dia nada podia me chatear. Era aquele menino duro que era a minha força pra aguentar todas aquelas chatisses e quando eu briguei e não queria mais ir. Era aquele menino duro que foi me buscar ali naquela lanchonete, que se ajoelhou e me pediu em namoro. Era daquele menino duro que eu passava o dia inteiro com saudade. A gente tava ali naquele monte de brinquedos que eu queria muito experimentar, nas eu só pensava naquele dia em que o meu menino duro tava lá, quando a gente foi naquela piscina de bolinhas e ele subiu lá no alto, então eu fiquei jogando bolinhas até que ele caiu, aquele sorriso lindo daquele menino duro naquele época não saía da minha cabeça … Depois a gente foi no dance, ele tava ali dançando do meu lado, mas no meu coração só ficava tocando a fita de quando aquele menino duro tava ali comigo, dançando do meu lado, ele sempre ganhava de mim, eu amava ver ele dançando … Depois ele pagou um milkshake pra nós, e enquanto eu tomava aquele milkshake eu me lembrava daquele menino duro, ele não tinha dinheiro nem pra me comprar um churrasquinho desses de esquina, mas só de ficar  na companhia dele e daquele sorriso lindo dele, me fazia mais feliz do que qualquer coisa que pudessem pagar pra mim. 

— Então você não se divertiu?

— Me diverti. Mas não como eu me divertia com o meu menino duro.

Parte 2: Bateu saudade de nós?

tumblr_osa6z7yyxJ1uobq5wo1_1280

Eu te falei. Enquanto eu estava olhando pra todos os cantos daquela casa e cada coisinha quebrava o meu coração e o meu desespero ia ficando cada vez maior, eu te falei, milhares de coisas, tentativas desesperadas de te fazer me pedir pra ficar, eu te falei, eu falei que eu tinha investido tudo na gente, eu te falei que eu larguei tudo por tua causa, larguei a minha vida pra ir viver na tua, eu me doei inteira pra você, pra nós dois. Eu esqueci todo o resto do mundo e só pensei em nós, eu movi esse mundo e o que quer que fosse pra me encaixar em você, e eu tentei te falar tudo isso, milhares de vezes, mas você não ouviu, você não ouvia nada do que eu tava falando, ou não queria ouvir.

Eu olhava pra tudo aquilo, aquela cama vazia, eu me sentia sozinha desesperada por que eu nunca mais ia te ver ali, e o meu primeiro impulso era te ligar e pedir, pelo amor de Deus fica, eu não imagino mais a minha vida sem você … por favor, não toca toda a nossa história nossa fora, não toca todos os nossos planos no lixo, por favor, por que depois eu não vou poder deixar você voltar. Por favor, pelo amor de Deus não faz isso, me prova que eu to errada, não faz os outros terem razão sobre você, não me faz ter que desistir de você, eu não quero por favor, não faz. Você fez, você jogou tudo fora. Tudo. 

Eu vi os meus sonhos, os meus planos, a vida que eu tinha construído toda cair, eu coloquei minha mão no fogo por você, e você queimou ela. Eu fui embora pensando em todos aqueles ” eu te avisei ” que eu ouvi, e o meu coração doía, doía muito, doía demais, eu posso falar dez mil vezes palavra doía, mas eu não vou conseguir expressar realmente o quanto tava doendo. 

Eu fui obrigada a superar. E como se já não bastasse a dor que tudo isso tinha me causado, eu ainda tive que aguentar a dor da tua ironia, que doía mais que tudo, por que eu olhava pra você e pensava ” que cara é esse que eu me apaixonei? “. Eu olhava pra você me machucando daquele jeito e tão vaidoso com isso e era uma dor, que ultrapassava tudo, era uma dor absurda, era uma dor horrível que eu nunca tinha sentido antes. E eu tinha que segurar o mundo dentro de mim, o mundo tava se partindo, tava tudo se quebrando ali dentro, e eu perto daquele mundo era tão pequena, mas eu precisava agarrar esse mundo, eu precisava segurar tudo aquilo que tava se quebrando dentro de mim, por que eu não podia demonstrar, eu tinha que ser forte. Era o que todos diziam … Mas eu superei, eu aguentei no osso. Eu dizia, escrevi nas paredes eu colei bem grande na cabeceira na cama, eu coloquei na minha cabeça que você não merecia todo o meu sofrimento, por que você mesmo tinha colocado tudo fora …

Eu disse que a tua farra não ia durar pra sempre, eu falei, que uma hora ia cansar, uma hora ia ficar chato. Eu te falei milhares de vezes mas você não me escutou né moreno. Eu falei que uma hora mesmo com toda aquela festança, algum pedaço do teu coração ia ficar vazio, era o espaço que eu ocupava.

O nosso filme colado de sexta, como naquela vez em que você chorou vendo o final daquele filme e eu também, e aí a gente se abraçava emocionado, aquele filme descreveu nós dois. O meu pé te esquentando no cobertor nesses dias frios que tá fazendo agora. Quando eu te acordava no meio da noite e te abraçava bem forte e não queria mais soltar. Quando eu te acordava de manhã com um beijo na testa falando no teu ouvido o quando eu te amava …

Pois é né, agora esse pedaço tá aí vazio. E que as vezes na vida moreno, a gente tem que fazer escolhas, mas o problema é que você não sabe fazer elas, cê quer ficar com os dois, e aí você acaba não ficando com nenhum. Você tinha tudo, tinha uma história que a gente já tinha construído a meses, uma mulher dentro de casa, planos que a gente fazia, toda a tua vida planejada, a gente já tinha até a nossa parede preta que a gente ia colocar nossos quadros e móveis antigos que a gente sempre gostou, você tinha tudo, toda uma história, mas cê preferiu jogar tudo isso fora, você preferiu a balada. A festada, a noite, as mulheres. Você preferiu me deixar ir embora, deixar a tua vida toda pra trás, por que tava cansado da ” gaiola.” Pois bem, você escolheu assim. Então agora cê fica sozinho. Você jogou toda a tua história no lixo e não tem como consertar.

Eu disse, eu disse que assim como você voltou da primeira vez ia voltar dessa. Assim como você sentiu falta antes ia sentir agora, também disse que dessa vez eu não ia te aceitar. Você ficou lá se gabando, tinha certeza de que nunca mais ia sentir a minha falta. O que que aconteceu moreno!? pois é, o problema é que vocês são inconsequentes, vocês não pensam no depois, cês querem muito o presente e esquecem de pensar no futuro. E você jogou todo o teu futuro no lixo.

Você nunca valorizou nada do que fiz por você, nada, eu me virei do avesso, eu virei o mundo do avesso por tua causa, eu larguei minha família, meus hábitos, meus costumes, eu larguei tudo, pra viver na tua vida. Pra construir uma pra nós. E nada. Nada foi o suficiente pra te fazer entender, eu tava falando com as paredes por que até elas me entendiam e você não. 

Da primeira vez você disse que tinha errado, que não ia mais fazer isso. Que tinha sido um idiota e que não ia mais vacilar comigo. Mas você vacilou, vacilou feio. Agora em dose dupla. Você fez isso de novo, mas eu já não sou a mesma mulher que te aceitou da primeira vez. Eu mudei, mudei muito. Uma mudança gigante e bruta. Eu não sou mais aquela mulher.

Eu não quero mais isso. Eu não quero mais aquela vida. Eu não posso depositar toda a minha confiança, os meus sonhos e planos, eu não posso construir o muro com um cara que num belo dia vai acordar e quebrar tudo. Eu vou ver todos os tijolos que eu demorei tanto pra conseguir comprar quebrados. Eu vou ver o meu muro todo despedaçado. Eu não posso construir a minha vida num lugar tão instável e tão bambo assim. 

Eu quero um lar tranquilo. Alguém que eu posso depositar a minha confiança, alguém que fica, apesar de tudo. Alguém que reconhece e valoriza todo o esforço que eu faço e que isso seja mútuo. Eu quero alguém que me passe segurança, alguém que lute por mim, por nós, e que seja morada. E esse alguém, já não é mais você.